Início » Artes » Aleijadinho: vida e obra

Aleijadinho: vida e obra

Compartilhe!

Antônio Francisco Lisboa é um dos principais nomes da arte barroca no Brasil, e é mais conhecido como Aleijadinho, em função de uma doença desenvolvida ao longo da vida. Estima-se que Aleijadinho tenha nascido em torno de 1730 em Vila Rica, filho de uma mulher escrava e um homem português que trabalhava como mestre de obras.

Desde cedo, observando os entalhos de seu pai, iniciou a vida artística, marcada pelas obras harmoniosas e bastante autorais. Suas obras demonstram um profundo conhecimento a respeito da arte barroca, mesclando diversos de seus estilos, e contam – em certa medida – a história de sua própria vida nos aspectos técnicos e nas mudanças que podem ser observadas à medida que sua doença ia ganhando força.

Saiba mais sobre este relevante artista do século XVIII no Brasil, e entenda a obra de Aleijadinho:

Obra inicial

Em nenhum momento de sua vida Aleijadinho fez parte da alta sociedade brasileira. Mestiço e pobre, suas obras já eram apreciadas no período, e era chamado para trabalhos relevantes, mas nunca participou da vida social de alto nível.

Suas obras iniciais eram marcadas pelos traços serenos e harmoniosos, incluindo fachadas de igrejas em seus principais feitos. É quando atinge cerca de quarenta anos que uma doença degenerativa o ataca, e várias de suas características passam a modificar-se.

Doença e novos estilos

Não se sabe exatamente qual era a doença que Aleijadinho teve para adquirir tal apelido. Sabe-se que era uma doença degenerativa que atacava as articulações, provavelmente hanseníase ou alguma questão reumática. Não há, no entanto, diagnósticos precisos sobre o seu desenvolvimento.

Com o agravamento da doença, chegou a perder por completo o movimento dos pés e das mãos. Para fazer suas obras, era necessário que um ajudante amarrasse firmemente os instrumentos de trabalho em seus punhos – época em que produziu uma série de entalhes e esculturas em pedra sabão.

Aleijadinho construiu, já doente, uma série de altares e fachadas de igrejas por todo o estado de Minas Gerais. É interessante observar que o antigo equilíbrio e delicadeza de seu trabalho passaram a ser substituídos por tons expressionistas e proeminentes a partir do agravamento de sua doença.

É neste período que muitas de suas principais obras foram formadas, incluindo os Doze Profetas, considerada por muitos sua mais importante obra e, possivelmente, a peça mais relevante de todo o barroco brasileiro.

Fim da vida

Apesar de seu grande reconhecimento póstumo e de certo apreço mesmo em vida, Aleijadinho morreu pobre, provavelmente no ano de 1814, sem companhia após a perda total de seus movimentos. Seu falecimento é dado na cidade de Ouro Preto, sem registros oficiais.

Além de ser o nome principal do barroco no Brasil, o artista ainda teve importante papel no uso de materiais brasileiros, como a pedra-sabão, elevando-a ao status de matéria-prima para obras em grande nível.

Principais obras de Aleijadinho

Entre suas principais obras, destacam-se peças de talha, arquitetura e escultura. Seus retábulos em diversas igrejas de Minas Gerais, bem como as fachadas de igrejas pelos estado são relevantes, mas suas obras mais importantes estão no Santuário de Bom Jesus de Matosinhos.

Nela, estão Os Doze Profetas, conjunto de obras mais importante do artista, que faz parte de um patrimônio histórico da humanidade reconhecido pela UNESCO no conjunto deste santuário.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário