Início » Física » Associação de Resistores: como funciona?

Associação de Resistores: como funciona?

Compartilhe!

Em um circuito com resistores interligados é denominado como associação de resistores e podem ser ligados de inúmeras formas como em série, em paralelo ou mista. A associação é usada quando apenas um resistor não possui a capacidade necessária para determinado trabalho e em qualquer uma das associações de resistores existe o resistor equivalente que nada mais é que a resistência total.

Além de ser um assunto presente em provas e concursos, a verdade é que as associações de resistores estão muito mais presentes em nossas vidas do que costumamos imaginar. Diversos dispositivos eletrônicos os utilizam amplamente, garantindo o funcionamento da tecnologia que faz parte constante de nossa vida atual.

A tensão presente em cada resistor é calculada através da primeira lei de Ohm, a qual pode ter como incógnitas a diferença de potencial (U), medida em volts; a resistência (R), medida em ohm e por fim a intensidade da corrente elétrica (i), medida em Ampére. A fórmula dada pela lei de ohm é a resistência vezes a corrente elétrica resulta na diferença de potencial

Saiba como funciona o assunto, e de que maneira a compreensão das associações de resistores pode ser facilitada, garantindo que você não erre mais questões sobre este assunto:

Associação de Resistores em Série

A associação de resistores em série é a forma com a qual se liga os resistores em só uma direção, em um único trajeto. Como existe somente um caminho para a passagem de corrente elétrica, esta é mantida por todo o circuito, mas a diferença de potencial entre cada resistor irá variar conforme a resistência de cada um, pois é necessário que siga a primeira lei de ohm.

As características comuns presente na associação de resistores em série são que a diferença de potencial equivalente (U = U1 + U2 + U3) é a soma de todas as diferenças de potenciais, logo a intensidade da corrente será a mesma para todos os resistores (i = i1 = i2 = i3). E por fim a resistência equivalente é a soma de todas as resistências presentes no sistema (Req = R1 + R2 + R3)

Associação de Resistores em Paralelo

Em uma associação de resistores de forma paralela existem certas características como na associação em série, portanto é importante salienta-las para que os cálculos sejam facilitados na hora da resolução. Neste tipo de associação os resistores são ligados de forma contínua, ou seja, na mesma direção e não no mesmo sentido.

As principais características presentes na associação de geradores em paralelo é que devido a ligação ser somente na mesma direção e não no sentido, a tensão elétrica é conservada em todo o sistema ao longo do circuito (U = U1 = U2 = U3). Já a corrente equivalente é igual a soma de todas as correntes presentes (i = i1 + i2 + i3) e por fim a equação que calcula a resistência equivalente ou de certo resistor é dada pela fração (i = V / R). Como todas as tensões são equivalentes, pode-se retirar a tensão da fração. Uma técnica que deve ser usada em associação de apenas dois resistores é a fórmula Req = (R1. R2) / (R1 + R2), para assim facilitar a resolutividade dos cálculos.

Associação de Resistores Mista

São associações que possuem resistores em paralelo e também em série, não tendo assim características peculiares como nos exemplo acima. Para se calcular a resistência total, é necessário calcular a resistência equivalente dos resistores em paralelo e após este feito calcular como se fosse mais um resistor em série.

A lei de Ohm

O físico alemão George Simon Ohm verificou experimentalmente que a variação da corrente elétrica é proporcional a variação da diferença de potencial, realizando assim diversos experimentos com diversos condutores, aplicando diversas voltagens, contudo percebeu que a relação entre a corrente e a tensão se mantinham em todos os casos. Desse modo, elaborou matematicamente uma fórmula que pudesse ser aplicada a esta proporcionalidade, a qual tem como base a multiplicação de corrente pela resistência, dando assim a tensão (U=R.i).


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário