Início » Sem categoria » Coesão e adesão da água: como funciona?

Coesão e adesão da água: como funciona?

Compartilhe!

Duas moléculas de hidrogênio e uma molécula de carbono: esta é a composição por trás da substância química conhecida como água. Essa fórmula química é representada pelo símbolo H2O.
Cada molécula de água consegue, graças a disposição de seus átomos, atrair outras quatro moléculas de água, efeito este que tem o nome de atração eletrostática. De forma resumida, o hidrogênio gera uma carga positiva que por sua vez forma uma conexão com a carga negativa gerada pelo oxigênio.

Uma vez que sinais diferentes se atraem, toda molécula de água (que tem pontes de hidrogênio) liga os diferentes átomos de oxigênio, tornando assim a água uma substância fluida. Por outro lado, existem diferentes superfícies que tem em si a capacidade para de quebrar as estruturas de agrupamento da água, para entender melhor este processo precisamos primeiro entender melhor a própria água e suas propriedades.

Coesão: a união das moléculas

Sempre que a água se mantém unida e fluída isso significa que suas moléculas estão ligadas através das pontes de hidrogênio. A este estado chamamos de coesão. Quando se encontra neste estado, a água cria uma película de alta tensão em sua superfície e cada partícula se mantém fortemente ligada às outras.
Quando você congela uma determinada quantidade de água, a tensão aumenta gradativamente da superfície para dentro, e este é o motivo pelo qual a água congela primeiro na superfície. Em outras palavras, baixas temperaturas têm efeito potencializador no processo de coesão.
Embora seja pouco visível no dia a dia, essa superfície resistente pode ser observada com facilidade, por exemplo, no momento em que um mosquito pousa na água e não afunda, ou quando uma única gota de água se mantém grudada a uma folha.
Essa superfície permanece resistente em algumas ações, e mesmo quando a resistência é quebrada por uma força externa ela logo se refaz, uma vez que a força externa deixa de existir ou é absorvida a tensão na superfície da água volta a aumentar com incrível velocidade.

Adesão: quebra das moléculas

De maneira simples, podemos dizer que a adesão é o efeito oposto ao da coesão. Seu efeito prático é o de desconstruir as moléculas que haviam se formado através da coesão, através da adesão as moléculas de água ficam livres e adquirem a possibilidade de se misturar a subsistências diferentes.
Esta é a razão pela qual a água tem a habilidade de molhar, suas moléculas se separam, mas a separação só acontece se por acaso a água entrar em contato com outra superfície que também seja polar.
Em superfícies apolares (como gordura ou óleo), as moléculas da água não se quebram. No lugar disso, elas formam pequenas e solitárias bolhas. Para testar este processo basta colocar água e óleo de cozinha num único recipiente: você vai observar que os dois não se misturam já que a água tem uma superfície polar e o óleo uma apolar.
Ao aplicar, por exemplo, sabão em pó numa determinada quantia de água, sua superfície perde a capacidade de coesão, toda a tensão se dissipa e caso um mosquito tente pousar nesta água ele irá afundar, em outras palavras o sabão em pó força uma adesão continua.

Coesão x adesão

Existem algumas ocasiões em específico que podem ocasionar tanto coesão quanto adesão ao mesmo tempo. Este efeito recebe o nome de capilaridade. Para testar em casa basta fazer um experimento simples:
Ao colocar um canudo dentro de um copo com água, você vai poder ver claramente o ponto de adesão que separa a água e o canudo, enquanto que a água continua sofrendo o efeito da coesão em volta do canudo e na água que sobe pelo canudo.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário