Início » Enem » Como fazer uma redação nota 10: turbine seu desempenho no Enem

Como fazer uma redação nota 10: turbine seu desempenho no Enem

Compartilhe!

Diante dos desafios impostos pela prova do Enem, teste que teve mais de 9,2 milhões de inscritos (dados da edição de 2016), muitos estudantes veem seu desempenho cair drasticamente na prova de redação.

Além do clássico conselho de ler muito (não só em quantidade, mas também em termos de variedade de textos), a fim de construir um repertório de conhecimentos que possam ser utilizados na prova, especialistas alertam para que o candidato observe as cinco competências básicas que a redação deve possuir.

Vejamos quais são essas características:

1 – Demonstrar domínio da norma culta do idioma

Nesse quesito, o aluno é avaliado no que diz respeito a seu conhecimento sobre a Língua Portuguesa. Ou seja, o avaliador observa se o texto apresenta erros ortográficos e de concordância, problemas de pontuação, imprecisões linguísticas, entre outros aspectos relacionados às regras básicas do idioma.

Detecte suas dificuldades e focalize parte de seus estudos ao seu aprimoramento: se seu problema é pontuação, estude e treine essa habilidade específica.

2 – Compreender a proposta da redação e aplicar conceitos de várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo

Essa competência avalia se o candidato escreveu o texto focalizando o tema solicitado na prova. É muito comum que os estudantes acabem destacando pontos irrelevantes em seus textos, o que revela falta de habilidade na escrita ou desconhecimento sobre a temática solicitada.

A redação a ser entregue deve ser um texto dissertativo-argumentativo, isto é, expor uma opinião sobre um dado assunto, utilizando argumentos para sua defesa. Nesse caso, vale utilizar informações de outras áreas do conhecimento para incrementar sua redação: se o tema for “Direitos das Mulheres”, vale citar dados de uma pesquisa sobre violência doméstica discutidos na aula de geografia da sua escola, por exemplo.

Fique atento a tudo aquilo que você estuda em sala de aula: com escrita e argumentos adequados. Essas informações aparentemente aleatórias podem enriquecer seu texto, destacando-o entre os demais.

como-fazer-uma-redacao-para-o-enem

3 – Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista

Para que seu texto possua credibilidade e saia do lugar comum das opiniões de quem não conhece o assunto profundamente, o ideal é utilizar argumentos coerentes com seu texto, defendendo a validade das suas ideias.

Empregar o argumento de uma autoridade – frases de filósofos, cientistas, pesquisadores e especialistas de várias áreas do conhecimento – é interessante.

Porém, essas citações precisam estar relacionadas ao tema do texto e não podem ser simples frases “soltas”, utilizadas apenas para aumentar o tamanho da proposta de redação.

4 – Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação

É preciso que o texto possua coesão textual, isto é, o emprego adequado dos recursos linguísticos para que haja uma ligação lógica entre cada uma de suas partes – palavras, frases e parágrafos. Esse aspecto é importante para que o texto apresente organização e seja claro para o leitor.

Um segundo aspecto intimamente relacionado à coesão textual é a coerência. Um texto será coerente se não apresentar situações e ideias que se contradizem, pondo em risco a construção dos argumentos expostos.

A repetição excessiva de palavras ou ideias pode tornar o texto truncado, dificultando a leitura e a compreensão do texto. Por último, tudo o que está no texto deve estar claramente relacionado, não só em termos temáticos, mas também linguisticamente.

5 – Elaborar proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural

Após apresentar a problemática do texto, considerando diversos argumentos e defendendo/recusando alguns deles, é preciso indicar possíveis soluções para o problema. Se o ponto central do texto for o preconceito racial, por exemplo, é necessário que você apresente possíveis soluções para acabar ou diminuir o crescimento do racismo no Brasil.

Entretanto, é preciso mostrar respeito aos valores e à diversidade humana, observando ainda parâmetros morais: nenhum tipo de preconceito é bem visto – nem em nossa sociedade de modo geral, muito menos em uma discussão séria sobre questões à ela relacionadas – como é o caso do texto do Enem. Argumentos que validam a violência e o desrespeito ao próximo não são aceitos pelos avaliadores e farão a sua nota despencar.

Lembre que essas competências são os pontos avaliados pelos corretores dos textos, que assinalam notas para cada um desses quesitos. Após serem somadas, essas notas constituirão a média final do candidato.

É, portanto, fundamental observar se seu texto obedece a esses itens. Além disso, é sempre válido salientar: ler e exercitar a escrita com frequência tornará seus textos cada vez mais fluidos. Aos poucos, o que parece uma tarefa difícil se transformará em algo tão prazeroso e natural quanto comunicar-se pela fala. Bons estudos!


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário