Início » Português » Gramática » Ortografia » Consertar e concertar: quando utilizar cada um?

Consertar e concertar: quando utilizar cada um?

Compartilhe!

As palavras consertar e concertar são duas entre tantas outras na língua portuguesa que apresentam som idêntico, escrita parecida, mas significados absolutamente distintos. Estas palavras são chamadas de homófonas e, não raras vezes, geram várias dúvidas e confusões.

Isso ocorre em função de simplesmente não haver nenhum dica sobre qual o uso correto entre consertar e concertar na língua falada. No momento da passagem para o papel, tudo torna-se mais difícil.

Entenda a diferença entre consertar e concertar, quando utilizar cada um, e como não confundir as duas palavras:

O que são homófonos?

As palavras homófonas são aquelas que são idênticas no sentido fonético. Isso significa que, quando são faladas, não é possível identificar diferenças entre elas, a menos que haja um contexto específico para isso.

Apesar das semelhanças fonéticas, os homófonos apresentam grafias diferentes – o que permite que sejam identificadas quando escritas. O problema é que isso também tende a gerar dificuldades de uso correto das palavras na hora da escrita, pois a linguagem falada é muito mais recorrente para a maior parte da população.

Existe correto?

Um ponto a sempre ser observado em homófonos, parônimos e outros conjuntos de palavras que confundem-se na língua portuguesa é a relação entre o correto e o incorreto e o contexto. A rigor, consertar e concertar estão certos, pois são palavras que existem na língua portuguesa. Quando há uma questão que pergunta a respeito disso sem contextualização, a resposta correta é determinar que as duas opções existem.

Seus significados, no entanto, são muito distintos. Consertar diz respeito ao ato de reparar algo, enquanto concertar pode tratar de concordância, utilização de instrumentos ou vozes. Por isso, estar correto ou incorreto depende primordialmente de contexto. As duas palavras não são, em nenhuma situação, substitutas uma da outra.

Este é um aspecto fundamental para se considerar: as duas opções existem e estão corretas. Dentro de um contexto, no entanto, só uma será correta, e a outra será inadequada.

Quando utilizar o “consertar”?

Consertar é uma palavra de origem latina, vinda do consertare. Por isso, todas as suas flexões, conjugações e variantes devem ser escritas com “s”, o que inclui a palavra “conserto”. Consertar representa o ato de reparar algo, restaurar, corrigir, remediar. Em alguns contextos, pode estar relacionado a organização e ordenação de coisas.

Consertar é a atividade de um mecânico em relação aos automóveis, é o que faz o encanador em relação a uma caixa de descarga com problemas. Pode ser melhor compreendida de acordo com os exemplos a seguir:

– João disse que sabe consertar o problema na moto.

– Já chamei a eletricista para consertar isso.

– Ela sempre sempre foi a responsável por consertar meus brinquedos quebrados.

Quando utilizar o “concertar”?

Concertar, com c, também tem origem no latim. Desta vez, do original concertare. É importante fazer essa relação, pois consertar e concertar possuem origens etimológicas distintas, o que torna bastante grave confundir as duas palavras. Todas as flexões e variantes do verbo, incluindo a cognata “concerto”, devem ser escritas com “c”, indicando qual sua raiz.

O verbo concertar refere-se ao ato da harmonização, combinação. Concertar pode fazer referência a acordos, pactos, concordâncias. Além disso, pode fazer referência ao uso de instrumentos e vozes – como no caso de um concerto. Alguns exemplos de seu uso são:

– Os dois países encontraram-se para concertar um pacto comercial.

– Concertar as expectativas foi essencial para atingir o resultado.

– Para o encanto de todos, os dois jovem começaram a concertar ali mesmo, com seus violões.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário