Início » Geografia » Desmatamento da Amazônia: entenda o problema

Desmatamento da Amazônia: entenda o problema

Compartilhe!

O desmatamento da Amazônia é um tema central na ecologia não apenas da América do Sul, mas de todo o planeta. Sua extensão é de mais de 6,5 milhões de quilômetros quadrados, distribuídos no norte da América do Sul. No Brasil, ocupa o território ao norte, mas é parte ainda mais significativa de outros oito países vizinhos.

Destes nove territórios que fazem parte do total amazônico, o Brasil recebe cerca de 85% da área total, o equivalente a sete vezes o tamanho do território francês. Embora não faça parte da rotina da maior parte da população brasileira (cerca de 10%, apenas, vive em território amazônico), a área considerada Amazônia corresponde a mais de 61% da área total do país, passando por nove estados do país.

Por isso, falar sobre o desmatamento da Amazônia é absolutamente importante. Quase 30 mil quilômetros quadrados de floresta são desmatados por ano, o que causa um grave efeito ambiental, que prejudica todo o planeta.

Saiba mais sobre o desmatamento da Amazônia, seus riscos e efeitos no meio ambiente:

Causas do desmatamento da Amazônia

Há duas principais causas atribuídas ao intenso desmatamento amazônico, além de causas complementares que agravam o problema.

Em grande medida, o desmatamento da Amazônia é relacionado ao corte ilegal de árvores. Com enorme valor comercial, o corte e venda ilegal de madeira na Amazônia é uma prática comum. Com dificuldade de fiscalização, dado o enorme território e a densidade da floresta, o mercado ilegal de madeira ainda triunfa, a despeito de toda a legislação que tenta reduzir sua atividade.

Ao mesmo tempo, as queimadas intencionais da floresta são outra causa significativa do desmatamento da Amazônia. Com a intenção de liberar espaço para a criação de gado ou de plantio de lavouras, como a soja, pessoas queimam imensos territórios de mata nativa, destruindo a natureza.

Complementarmente, o crescimento populacional e o assentamento de cidades e indústrias próximo à floresta acabam acelerando o processo de desmatamento, além de serem novos focos, muitas vezes, para que mais atividades nocivas à natureza espalhem-se.

Quais as consequências do desmatamento da Amazônia?

Uma grande quantidade de consequências perigosas para a natureza surgem do desmatamento da Amazônia. Entre os principais, destacam-se:

  • Erosão do solo com a retirada da matéria orgânica que o protege. Por baixo desta matéria orgânica, o solo Amazônico é arenoso e estéril, o que favorece o desenvolvimento de grandes áreas sem fertilidade, com solo erodido;
  • Poluição do ar em função das queimadas de enorme extensão territorial. Isso prejudica a saúde das pessoas e dos animais em áreas onde os resultados da queimada podem chegar;
  • Extinção de espécies animais e vegetais, afetando no equilíbrio ambiental e no ecossistema de toda a região. Isso afeta o clima, a alimentação e a qualidade das condições de vida em uma grande área em torno do local;

A Amazônia possui mais de 30% de toda a biodiversidade do planeta. Seu desmatamento afeta diretamente a vida de populações locais – que geralmente não são aqueles que buscam beneficiar-se do desmatamento, além de afetar todo o resto do planeta através do término de opções biológicas – como alimentos e remédios que poderiam ser descobertos.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário