Início » Vida de estudante » Dicas de memorização: principais técnicas

Dicas de memorização: principais técnicas

Compartilhe!

Se você já passou por uma situação na qual não conseguiu lembrar um dado importante, vale a pena conferir algumas dicas de memorização. O fluxo de informações que somos obrigados a memorizar hoje em dia é cada vez maior se comparado com alguns anos atrás. Sendo assim, não acredite naquele tio ou tia que te critica por não ir tão bem na escola como ele ia: muito provavelmente você é obrigado a lidar com coisas que essa pessoa jamais sonharia estudar.

Já que somos obrigados a lidar com tanta informação hoje em dia ─ sobretudo no nosso processo de aprendizado ─ algumas técnicas e dicas de memorização tornaram-se muito populares. Claro, elas são muito subjetivas, ou seja, talvez você se adapte mais a uma do que a outra. Contudo, vale a pena dar uma conferida em algumas delas.

Brincar com as palavras

Geralmente os conceitos que estamos estudando tem palavras chave que devemos decorar. Para fazer isso, nada melhor que brincar com essas palavras. Uma das dicas de memorização desse tipo é a construção de acrônimos. Ou seja, você pega uma palavra e, com cada uma de suas letras, forma novas palavras que vão te lembrar de seus principais conceitos.

Outra maneira interessante de brincar com as palavras é a criação de uma história. Se você está lidando com muitos conceitos diferentes, crie uma história mental que envolva essas informações entre si. É muito mais fácil lembrar de uma história com um contexto e uma trama do que simplesmente recordar palavras soltas.

Tirar um cochilo

Parece brincadeira, mas não é. Dentre as principais dicas de memorização está o ato de dormir um pouquinho após estudar. Veja bem, não estamos falando que ao dormir no meio da aula você estará aprendendo mais que os seus colegas. O cochilo em questão deve ser realizado após um período de concentração e estudo. Ou seja, você estudou devidamente e com foco, e só depois tirou um pequeno cochilo.

Esse cochilo não precisa ser muito longo: estudos indicam que um período de 15 minutos já é suficiente. Pesquisadores do assunto compararam o desempenho de alunos que estudaram as mesmas matérias, sendo que uns dormiram depois, e outros não. Como resultado, aqueles que tinham tirado um cochilo conseguiram relembrar mais os conteúdos se comparados com aqueles que não dormiram.

Aprender com erros

Se você já passou por aquela situação em que você erra uma coisa e fica extremamente frustrado após isso, então você sabe que nós aprendemos com os erros. Mas então eu tenho que ir mal nas provas para aprender? Não também. O que você pode fazer durante seu processo de estudo é simular possíveis erros e lembrar a matéria a partir deles.

Dentre as dicas de memorização, essa é a que justifica o estudo por meio de exercícios. Isso porque ao observar as alternativas falsas ou erradas de uma questão objetiva, você pode justamente visualizar seus possíveis erros. Saber como uma questão pode te enganar é uma poderosa dica para não cair em pegadinhas durante as provas.

Listar e organizar

Por fim, temos que destacar que entre as dicas de memorização, a de listar e organizar é a mais utilizada. Por exemplo, se você tem que estudar um conteúdo novo, é comum recorrer a leitura de livros didáticos para isso. Mas só a leitura não garante a memorização efetiva. Após ler um texto, o mais indicado é você criar um mapa conceitual com as principais informações desse texto.

Esse mapa conceitual pode vir na forma de uma lista, ou de esquemas com palavras chave. O objetivo é claro: ao rever os conceitos, você pode reconstruir a lógica do texto em sua mente. Porém, lembre-se de organizar seu esquema só com o essencial. Informações excessivas podem poluir seu esquema e ter o efeito contrário: ou seja, te ajudam a esquecer o essencial.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário