Início » Biologia » Doenças transmitidas pelo ar

Doenças transmitidas pelo ar

Compartilhe!

Embora muitas doenças precisem de contato para serem transmitidas, há uma série de doenças transmitidas pelo ar que exigem atenção. Em geral, são causadas por bactérias e vírus, e são especialmente perigosas em função de sua facilidade de transmissão.

Espirros, tosse e gotículas de saliva (que podem sair até mesmo através da fala) podem ser suficientes para estas doenças transmitidas pelo ar atingirem as pessoas. A boa notícia, no entanto, é que muitas delas podem ser evitadas com alguns hábitos básicos de higiene.

Confira quais são as principais doenças transmitidas pelo ar, seus riscos e características:

Tuberculose

A tuberculose provavelmente é a mais conhecida entre as doenças transmitidas pelo ar. Isso porque não foram poucas as epidemias desta doença, que ainda afeta muitas pessoas. Trata-se de um condição provocada por bactérias, e leva milhares de pessoas à morte todos os anos.

A tuberculose é muito mais comum nos pulmões, inciando-se com um tosse que progride com o tempo, podendo incluir sangue ou tosse no sangue. É importante conferir seu estado de saúde com auxílio médico sempre que uma tosse for persistente, pois a tuberculose é tratável, quando diagnosticada cedo.

Meningite

A meningite costuma ser causada por bactérias, mas também pode ser desencadeada pela ação de vírus e fungos. Inicialmente, seus sintomas são percebidos como dores de cabeça, febre, náusea, sonolência e enrijecimento do pescoço. A sensibilidade à luz e a confusão podem evoluir até o ocorrimento de convulsões. Trata-se a meningite com antibióticos, repouso e hidratação.

Pneumonia

A pneumonia é outra condição preocupante entre as doenças transmitidas pelo ar. Muitas vezes, ocorre sobre organismos já enfraquecidos por outras condições de saúde. A pneumonia pode decorrer do desenvolvimento por fungos, bactérias ou vírus, embora a bacteriana seja a mais comum.

Muitas vezes, a pneumonia apresenta sintomas que confundem-se com outras doenças, incluindo febre alta, tosse e fraqueza. É outro motivo pelo qual deve-se consultar um profissional imediatamente em casos de persistência de tosses e dores nas vias respiratórias.

O tratamento da pneumonia é feito com antibióticos, sendo necessários o descanso e a alimentação adequada para favorecer a recuperação. Boa higiene funciona como um fator essencial de prevenção da pneumonia, especialmente nos casos bacterianos.

Poliomelite

A poliomelite está entre as doenças transmitidas pelo ar através de vírus. Também chamada de paralisia infantil, essa doença gera uma inflamação no sistema nervoso, que acaba afetando parcial ou totalmente a mobilidade e o desenvolvimento motor de uma criança. Um de seus riscos está no fato de nem sempre apresentar sintomas, além de fraqueza muscular e, por vezes, dores diversas.

A meningite não tem cura, após a infecção. É possível, no entanto, prevenir as crianças através de vacinação. No caso brasileiro, a vacinação é obrigatória, e a poliomelite é considerada terminada no país.

Sarampo

O sarampo também é uma doença viral, com possível transmissão através do ar. Atualmente, já são feitas vacinas para sua prevenção, o que auxilia a reduzir casos de transmissão. O sarampo aparece com febre, tosse e manchas vermelhas pelo corpo, e não há tratamento até que a manifestação da doença acabe.

O grande risco do sarampo é o fato de ser altamente contagioso, desencadeando fáceis epidemias em certos ambientes. Quando ocorre em crianças, a tendência é que o sarampo ocorra de forma leve, mas o quadro torna-se mais grave em adultos, que também podem ser infectados.

Caxumba

A caxumba é a última na lista de doenças transmitidas pelo ar. Trata-se, também, de um problema viral, que consiste na inflamação das glândulas salivares. Atualmente, há vacinas preventivas para a caxumba, mas não é raro que epidemias ocorram em certas regiões.

Ela caracteriza-se por inchaços nos nódulos laterais do pescoço. Em casos graves, quando atinge o sistema reprodutor, a caxumba pode gerar esterilidade, exigindo rápida ação para o tratamento.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário