Início » Física » Estado Gasoso: definições e características

Estado Gasoso: definições e características

Compartilhe!

matéria mais incomum que encontrados na prática, ou seja, suas propriedades são únicas e divergem radicalmente daquelas apresentadas pelos outros estados físicos que nós conhecemos.

Inicialmente, essa conversa pode ser originada ao considerarmos como simplificação das forças que atuam no interior da matéria duas delas: uma que é responsável por atrair as partículas, conhecida como COESÃO, e outra contrária, ou seja, responsável por expelir as partículas, conhecida como REPULSÃO.

A relação entre coesão e repulsão

De uma forma particular ao estado gasoso, a intensidade da força de repulsão será sempre maior que a de coesão, fazendo com que este estado físico seja variável em relação a sua forma e a seu volume.

Práticas aplicações surgem da falta de volume definido do gás, ou seja, sua capacidade de aumentar e ocupar todo o volume do espaço em que está envolvido, quando por exemplo, ao enchermos o pneu de um carro com ar atmosférico, ou um balão com gás hélio, ou ainda puxamos o êmbolo de uma seringa, fechando a outra extremidade. Em todos os casos o gás irá ocupar o espaço em que ele estiver envolvido.

Definição do estado gasoso

A definição que temos nos dias de hoje que é de fato mais aceita para um gás é aquela que diz que a substância deve estar nesse estado físico sem necessidade de aumentar a temperatura ou redução de pressão do ambiente no qual está inserido.

Sendo assim, uma determinada substância deverá naturalmente apresentar-se no estado gasoso, caso contrário poderá ser denominado de vapor, mas não de gás. Por que como citamos na explicação acima, para isso ser aceito, a substância precisa ser originada no estado gasoso, só assim, a ciência vai confirmar que aquele estado de gás é o natural daquele elemento.

Como, por exemplo, no caso da água que é líquida em condições comuns, mas pode ser encontrada nos três estados naturais: sólido, líquido, e gasoso, a depender da temperatura e pressão local. Não é adequado dizer, no entanto, que a água não tem como seu natural o estado sólido, apenas em temperaturas baixas, assim como ela não pode ser chamada de gás por que para que ela se torne um elemento gasoso você precisa ferve-la, ou seja, não é o estado natural dela, logo a água é categorizada como líquida.

O que é considerado “condição normal”?

É dito que o “naturalmente” pressupõe para a química/física as Condições Normais de Temperatura e Pressão (CNTP), padronizando como uma temperatura de 25°C e uma pressão de 1 atm.

É reconhecido pela ciência que qualquer substância pode se apresentar em qualquer um dos estados físicos da matéria, por exemplo, por alteração de temperatura no caso da água como eu mencionei acima. O gás carbônico é sólido em temperaturas muito baixas, leva o nome de gelo-seco.

O mercúrio pode ser colocado sobre uma alta temperatura até que ele se torne um gás, ou o ferro pode ser aquecido e tornar-se um líquido. Entretanto, o estado físico das substâncias citadas será determinado quando as mesmas se encontrarem nas CNTP, respectivamente, gasoso, líquido e sólido. Que seria a sua condição natural sem passar por nenhum tipo de processo.

O gás detém uma propriedade de sempre constituir uma mistura homogênea, que é o caso do nosso ar aqui na atmosfera, por exemplo, constituído apenas por gás nitrogênio (N2) e gás oxigênio (O2), o primeiro em aproximadamente 78% e o segundo 21%.

O gás neon, por sua vez, é utilizado em lâmpadas diversas e letreiros com coloração. O gás metano é um combustível, utilizado no botijão de cozinha, obtido a partir da destilação do petróleo em sua primeira fração. O gás carbônico é exalado pelo organismo do mamífero como produto vindo da sua respiração. Existem muitos exemplos no nosso dia a dia!


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário