Início » Intercambio » Estudar no exterior: como aproveitar ao máximo?

Estudar no exterior: como aproveitar ao máximo?

Compartilhe!

Com a crise pela qual nosso país passa, muitos estudantes pensam em estudar no exterior. Contudo, devido a uma série de fatores, esse tipo de experiência parece coisa de outro mundo, algo que para muitos brasileiros torna-se inimaginável. A verdade, no entanto, é outra. Estudar no exterior é uma realidade que não está tão longe de você, tudo vai depender da sua vontade e da sua organização.

Por isso, a primeira coisa necessária é a organização. Faça um planejamento, busque o máximo de informações possíveis. Invista seu tempo nisso e acredite. Num segundo momento, investir em um segundo idioma também pode ser uma boa ideia. Toda essa preparação leva a um outro estágio: a execução. Mas como? Vamos abordar algumas possibilidades disponíveis para você, como a nota do Enem e bolsas de estudos.

Planejamento é essencial

Você tem vontade de estudar no exterior? Então você tem que acreditar nesse sonho. Mas não só acreditar, planejar também é essencial. Primeiro, o que você quer estudar? Um curso rápido? Uma graduação? Uma pós graduação? Saber isso é essencial. Após isso, pesquise sobre as instituições do seu interesse, bem como sobre o lugar em que você deseja morar.

Decididos esses primeiros aspectos, você deve começar a se planejar especificamente. Quando você deseja ir? Mais importante ainda, quanto isso irá custar financeiramente? Você tem uma poupança ou terá que juntar dinheiro? Além disso, qual a documentação será necessária? Claro que ter um passaporte é fundamental, mas procure se informar sobre vistos e autorizações necessárias também.

Falar um segundo idioma

Depois de feitos os devidos planejamentos financeiros e documentais, você deve refletir sobre como irá se virar nesse lugar. Ter domínio de um segundo idioma pode ser essencial para você não só sobreviver no lugar, mas também para acompanhar as aulas em questão. Logo, investir seu tempo em aprender um segundo idioma, seja inglês, espanhol, ou qualquer outro, pode ser uma boa ideia.

Além disso, muitas universidades no exterior tem, dentro das condições de admissão, a exigência de uma certificação internacional de um idioma. Para ter certeza disso, você deve estudar os pré-requisitos da instituição almejada. No caso do inglês, as principais provas de habilitação são as provas da universidade de Cambridge, o IELTS e o TOEFL.

Oportunidades pelo Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio traz para o aluno que o realiza uma série de oportunidades. Além da possibilidade de ingresso em universidades brasileiras espalhadas por todo território nacional, novas parcerias e convênios assinados pelo INEP abre oportunidade para os estudantes brasileiros de estudar no exterior.

O primeiro convênio se deu com a Universidade de Coimbra, em 2014. Hoje em dia, já são 29 instituições de ensino superior em Portugal que aceitam a nota do Enem como forma de ingresso. Apesar da lista ser longa, o aluno que deseja estudar no exterior deve atentar para os custos com os quais ira arcar, já que não há parceria do governo brasileiro em relação a programas de financiamento estudantil no exterior.

Bolsas de estudos

Mas e se eu não tiver como pagar para estudar no exterior? Não desanime ainda, pois há várias bolsas de estudos disponíveis em várias instituições espalhadas pelo mundo. Tomando como exemplo as universidade da Inglaterra, há muitas instituições que oferecem bolsas parciais ou integrais em determinados cursos, seja de graduação, seja de pós graduação.

Para concorrer a essas bolsas o aluno deve se inscrever nos processos seletivos das universidades em questão. Algumas tem exigências específicas que devem ser observadas pelo aluno. No geral, ter um bom histórico escolar e o domínio de uma língua estrangeira já causam uma boa impressão e podem te dar uma forcinha a mais para conseguir as bolsas.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário