Início » Enem » Estudar sem cursinho: 6 dicas para melhorar seus resultados

Estudar sem cursinho: 6 dicas para melhorar seus resultados

Compartilhe!

Estudar sem cursinho é um desafio que muitos optam ou precisam enfrentar para serem aprovados em vestibulares e concursos. Os altos custos dos cursinhos e as dificuldades causadas por grandes turmas podem ser um fator para fazer o estudante optar pelo estudo em casa.

Não há motivo para desespero. Há muitas formas de tirar proveito de um método para estudar sem cursinho ou professores, e basta compreender as diferenças e as necessidades do novo modelo para não ficar para trás.

Confira 6 dicas para otimizar seus estudos individuais:

estudar-na-biblioteca

Cronograma e Conteúdo Definido

Uma das maiores vantagens de um cursinho, é que nele o material é preparado, e as aulas são predefinas de acordo com a necessidade do vestibular e do concurso. Geralmente, nestes casos, seu trabalho é participar e estudar.

Estudar de forma aleatória costuma ser uma ideia ruim, pois pula a etapa de associar o conteúdo ao seu contexto. Por outro lado, programar seus horários, matérias e fontes a serem estudadas pode deixar seu estudo ainda mais rico e bem definido, pois você adquire a responsabilidade da organização – o que não é tão cobrado em cursinhos.

Horários

É importante saber dosar. Passar todo o tempo que você estiver acordado não é, necessariamente, uma boa ideia. Na verdade, o ideal é definir um período diário com antecedência, sem que este tempo seja suficiente para deixar seu cérebro exausto.

Algumas horas de estudo todos os dias funcionam melhor do que muitas horas de estudo em poucos dias.

estudar-sem-cursinho

Defina objetivos realistas

Você não tem como saber se está estudando direito se não tiver como mensurar seu andamento. Estudar sem cursinho exige que você cobre seus próprios resultados da forma correta:

Um objetivo realista é aquele que depende exclusivamente de você, como fazer 50 questões por dia, ler um determinado números de páginas de leitura obrigatória, etc. Definir objetivos como “acertar 75% das questões” não é, necessariamente, ruim, mas se não houver outros objetivos que sejam mais realizáveis, a frustração pode atrapalhar.

Conhece outras pessoas estudando sozinhas?

Se você tiver amigos estudando sem cursinhos, pode ser uma boa ideia marcar encontros regulares para discutirem dificuldades e resolverem dúvidas juntos.

Uma boa ideia é que cada pessoa leve um determinado número de questões que chamaram a atenção pela dificuldade, e que o grupo resolva em conjunto. Se todos estiverem empenhados, é provável que esta questão torne-se facilmente resolvida, no futuro.

Utilize a individualidade a seu favor

Em cursinhos, o ritmo das aulas acontece da mesma forma para todo mundo – se você estiver achando muito fácil ou tendo dificuldade, precisa acompanhar de alguma forma. Quando você estuda sozinho, o ritmo é você quem dá, e pode dar atenção especial aos conteúdo que confundem um pouco mais.

Não fique desleixado

Talvez essa seja a parte mais difícil para se estudar sem cursinho. Se você acha que planejar todas estas dicas já é um grande trabalho, imagine manter todas elas sem perder o vigor durante todo o ano ou o semestre.

Uma boa dica para não começar a quebrar sua próprias regras é fazer mudanças esporádicas na grade de horário, no local de estudo e nos seus hábitos durante o aprendizado – quebrar a rotina torna ela menos cansativa.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário