Início » Física » Ferromagnetismo: materiais, características e influências

Ferromagnetismo: materiais, características e influências

Compartilhe!

Ferromagnetismo é o nome que se dá ao fenômeno da capacidade que certos materiais (ferromagnéticos) tem de reagir a o estímulo de um campo magnético. Consiste na capacidade de se atrair destes materiais por imãs e até mesmo na persistência da magnetização quando o campo em questão magnético se torna ausente, fazendo assim com que os imãs se tornem permanentes.

O que é o ferromagnetismo?

Quando um material Ferromagnético, como por exemplo o Ferro, sofre o estímulo de um campo magnético, vai ter os seus dipolos atômicos colocados em linha de uma forma perfeita com o campo (foi magnetizado) e ficará assim por tempo um tempo indeterminado, por conta desse fator, estará sendo criado um ímã.

Para desmagnetizar um imã, basta por sobre ele um campo magnético na direção contrária fazendo com que a temperatura da peça atinja um nível ideal, por conta desse estímulo, a organização dos elétrons se torna aleatória.

Principais materiais ferromagnéticos?

Os principais materiais ferromagnéticos que você encontra no Ferro são o Níquel, o Cobalto e as ligas as quais são formadas por estes elementos. Vale sempre lembrar sobre esse fato curioso! Existem ligas formadas quase que unicamente por materiais ferromagnéticos que não contém características magnéticas da mesma forma que existem ligas de metal compostas por materiais não ferromagnéticos, mas que de fato contém propriedades ferromagnéticas. Essas ligas foram nomeadas pelos especialistas de Ligas de Heusler.

Um exemplo muito simples de Ferromagnetismo que nós pessoas comuns facilmente podemos encontrar no nosso dia a dia são os famosos ímãs de geladeiras, aqueles pequenos objetos decorativos que as nossas mães constantemente usavam para pendurar recados ou algum tipo de lembrete como uma lista de compras por exemplo.

Diferentes tipos de magnetismo

Existem muitos tipos alternativos de magnetismo que podem facilmente ser encontrados na natureza e o ferromagnetismo é apenas um entre muitos outros que você pode encontrar por aí. Estes magnetismos são classificados de acordo com a força de magnetismo presente em cada um e a diferença de seus efeitos. Esses são os nomes de cada uma das classificações: Paramagnetismo, Diamagnetismo e Ferromagnetismo.

Agora abaixo nós vamos comentar um pouco sobre cada uma delas de forma isolada para que você possa compreender os efeitos que cada uma dessas classificações pode causar. Exceto o Ferromagnetismo, afinal, sobre ele não já falamos acima. Segue a análise de cada uma das classificações!

Paramagnetismo: esse fenômeno acontece com materiais que precisam estar sob o estímulo de um campo magnético para que ocorra a magnetização. Quando o campo magnético se iguala a zero a magnetização é desconsiderada pelo objeto. Geralmente esse efeito é pequeno e muito difícil de ser notado, se tornando necessário o uso de dispositivos desenvolvidos para esse tipo de análise e estudo. Os materiais paramagnéticos possuem elétrons desemparelhados que são capazes de se alinhar na presença de um campo magnético, fazendo com que nasça então um ímã de baixa intensidade.

Diamagnetismo: Todos os materiais que nós conhecemos podem ser classificados como diamagnéticos, porém esse efeito é ainda muito difícil de ser observado, pode se dizer que é ainda mais difícil de perceber do que o próprio Paramagnetismo, pois se torna impossível de percebê-lo quando o material caso o material apresente alguma das outras propriedades que no caso seriam: Paramagnetismo ou Ferromagnetismo.

O fenômeno é basicamente a repulsão que os materiais diamagnéticos sofrem quando estão em constante exposição a campos magnéticos, pois apresentam um momento dipolar magnético com o resultado no sentido oposto ao campo.

Este foi a nossa breve explicação sobre o ferromagnetismo e sobre as alternativas existentes a esse fenômeno que nós podemos encontrar na natureza. Espero que você tenha absorvido a informação de forma clara e precisa, afinal, conhecimento nunca é demais!


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário