Início » Física » Fissão Nuclear: como ela ocorre?

Fissão Nuclear: como ela ocorre?

Compartilhe!

A Fissão nuclear é um processo físico que consiste na divisão do núcleo de um átomo que é considerado instável em dois núcleos menores, tudo isso através do bombardeamento de partículas como nêutrons.

Todo esse processo é na realidade uma reação química exotérmica, que costuma ocorrer quando há uma grande liberação de energia. A Fissão nuclear também é considerada como forma de transmutação nuclear, pois os fragmentos gerados não são parte do mesmo elemento que o isótopo gerou.

Portanto, na fissão nuclear, toda a energia é liberada através da divisão do núcleo, que costuma ser em dois pedaços menores.

A fissão nuclear é uma reação química exotérmica que ocorre em uma grande liberação de energia. É considerada também como uma forma de transmutação nuclear, pois os fragmentos construídos não são do mesmo elemento que o isótopo que os gerou.

O processo de fissão nuclear tem origem quando o núcleo pesado é atingido por um nêutron, e após essa colisão libera uma grande quantidade de energia. Ainda durante essa colisão, novos nêutrons são liberados e colidem com novos núcleos, criando assim sucessivas fissões de núcleos e estabelecendo uma reação conhecida como reação em cadeia.

A importância da fissão nuclear

O processo de fissão nuclear é importante para a produção de energia nuclear. Os reatores conseguem controlar a força que o processo de fissão contém, desacelerando a ação dos nêutrons para que não venha a acontecer uma explosão.

Com isso, a energia nuclear é criada, e ela é considerada limpa, eficiente e não emite gases.

Um fator de importância para determinar todo o processo de fissão nuclear é a análise da estabilidade do núcleo. Para realizar a fissão, é necessário calcular a razão entre a quantidade de prótons e o número de nêutrons.

A ausência de nêutrons pode fazer com que a distância entre prótons fique muito curta, e toda repulsão acaba sendo inevitável nesse caso, fazendo com que ocorra enfim a fissão do núcleo. Porém, a força nuclear é de curto alcance e o excesso de nêutrons pode acabar causando uma superfície de repulsão eletromagnética insustentável, o que também resulta na fissão do núcleo.

Exemplos de fissão nuclear

Um exemplo de fissão nuclear bastante conhecido é a reação que ocorre com o urânio. Quando um nêutron com energia suficiente atinge o núcleo do urânio, ele libera os nêutrons que podem acabar provocando a cisão de novos núcleos.

O processo é utilizado em diversos processos, como a radioatividade, que acaba resultando em um processo de fissão e é utilizada pela medicina para tratamento de tumores e diversas outras doenças.

Mas, a maior utilização à qual o processo costuma remeter no imaginário popular é para a produção de bombas atômicas, que são produzidas através do processo de fusão e de fissão nuclear. As bombas nucleares tem um alto poder de destruição.

Raramente a fissão nuclear ocorre de forma espontânea na natureza, mas costuma ser induzida se núcleos pesados forem bombardeados com um nêutron, que ao ser absorvido, faz com que o núcleo fique instável.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário