Início » Português » Gramática » Fui eu que fiz ou Fui eu quem fez?

Fui eu que fiz ou Fui eu quem fez?

Compartilhe!

A língua portuguesa permite uma série de estruturas distintas para se falar uma mesma coisa, e a dúvida entre fui eu que fiz e fui eu quem fez está entre os principais exemplos desse tipo de situação. As duas expressões possuem uma semântica semelhante, mas nem sempre fica claro qual está correta, ou seus motivos.

Entenda melhor a relação entre as expressões fui eu que fiz e fui eu quem fez, assim como outras variações analisadas no artigo:

Qual o certo?

Como será demonstrado a seguir, a língua portuguesa pode aceitar fui eu que fiz e fui eu quem fez igualmente. Além disso, a expressão fui eu quem fiz também pode ser aceita normalmente, pois está gramaticalmente adequada.

Cada uma das expressões apresenta uma estrutura de concordância distinta. Entender essas estruturas enriquece a compreensão sobre a própria língua portuguesa, e a quantidade de possibilidades que ela apresenta.

Quanto à escolha, trata-se de uma questão estética do autor: as três opções representam a mesma coisa, e não há motivos para preocupar-se com a distinção entre elas.

“Fui eu que fiz” está correto?

Provavelmente a opção mais popular entre fui eu que fiz e fui eu quem fez, a opção está correta. Note que, neste caso, o “que” funciona como um sujeito, sendo um pronome relativo. O verbo fazer não pode concordar diretamente com o “que”, por tratar-se de um pronome, que não o aceita.

Remete-se, então, o verbo à pessoa que antecede o “que”. Trata-se, por óbvio, do “eu”, na primeira pessoa do singular. A flexão “fiz” concorda com “eu”, representado pelo “que”, e isso torna a expressão “fui eu que fiz” correta. O mesmo é válido para situações semelhantes que incluem outros verbos e pessoas, como “Fui eu que lavei”, “Foi ele que escreveu”, “Fomos nós que conversamos” e etc. A presença do pronome relativo pode levar à concordância com a pessoa que o antecede, sem maiores problemas.

É a mesma lógica utilizada para definir que a expressão “foi eu que fiz” está errada. Embora “eu” anteceda o pronome, ele referencia algo misto, pois a dupla “foi eu” está gramaticalmente incorreta. “Foi” faz referência à terceira pessoa do singular, como em “foi ele”, e nunca à primeira pessoa do singular.

“Fui eu quem fiz” está correto?

Assim como o exemplo anterior, pode-se dizer que “fui eu quem fiz” também está adequado. Embora não faça parte de dupla mais comum da dúvida entre fui eu que fiz e fui eu quem fez, a expressão também costuma confundir bastante pessoas, e sempre vale a pena retomar seu conteúdo.

Ao utilizar essa expressão, concorda-se o verbo “fiz” com o sujeito anterior “eu”, exatamente da mesma maneira do exemplo anterior. Neste caso, o “que” do exemplo anterior e o “quem” deste exemplo possuem praticamente a mesma função sintática, sendo que o segundo é mais direto em relação à referência a pessoa.

“Fui eu quem fez” está correto?

Essa expressão encerra a dúvida entre fui eu que fiz e fui eu quem fez, determinando que também está correta, e permitindo as duas opções de forma gramaticalmente aceita na língua portuguesa. Neste caso, entende-se que o pronome relativo “quem” pode fazer a concordância com a terceira pessoa, que é a natureza do pronome. Isso quer dizer que “fez” concorda com a flexão remetida pelo “quem”, e a expressão torna-se correta.

É preciso dar preferência para algum?

Além de todas as opções estarem corretas, elas são semanticamente idênticas. Isso quer dizer que não há nenhuma diferença em relação ao seu significado. Por isso, qualquer uma das expressões está igualmente correta, podendo ser indistintamente utilizada na língua portuguesa sem medos.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário