Início » História » Guerra do Paraguai: causas e consequências

Guerra do Paraguai: causas e consequências

Compartilhe!

A Guerra do Paraguai provavelmente configura o mais importante conflito armado dos países já independentes da América do Sul, e certamente é a mais relevante já travada entre os próprios países locais.

Trata-se de uma questão armada ocorrida na América do Sul, mas com forte influência de países externos, entre a tríplice aliança formada por Argentina, Uruguai e Brasil contra o Paraguai. A Guerra do Paraguai ocorreu entre 1864 e 1870, e é considerado um dos mais trágicos eventos da história do continente, no que diz respeito às perdas humanas em um conflito armado.

Seu desenvolvimento, motivos e influências externas são, até hoje, amplamente discutidas. Segundo alguns historiadores, a guerra foi especialmente arquitetada pela Inglaterra, enquanto muito apontam a possibilidade de o episódio ter sido uma das principais causas para a estagnação econômica do Paraguai e, em certa medida, da própria região.

Entenda mais sobre a Guerra do Paraguai, suas causas, desenvolvimento e consequências:

Causas da Guerra do Paraguai

A principal causa atribuída, de forma oficial, à Guerra do Paraguai é a intenção do ditador paraguaio de obter ao menos uma saída para o Oceano Atlântico. Sem costa litorânea, Francisco Solano Lopes, ditador do país de extensão significativa, enxergava na conquista de territórios da Bacia do Prata uma possibilidade.

Em 1864, um navio brasileiro foi aprisionado no rio Paraguai pelos paraguaios, dando início à guerra propriamente dita, com declarações oficiais de conflito. Em poucos meses, o Paraguai invadiu militarmente o Mato Grosso, aumentando suas atividades para partes da Argentina e para o Rio Grande do Sul.

Desenvolvimento da questão

Em 1865, Brasil, Argentina e Uruguai firmam a tríplice aliança para combater a ameaça paraguaia na região, e recebem o importante apoio da Inglaterra para garantirem sucesso no conflito.

Na batalha de Riachuelo, em junho de 1865, a vitória dos aliados em um batalha naval garantiu o início da vitória aliada no conflito geral. Ela permitiu, por exemplo, o próximo grande passo, dado em 1866, de invadir o Paraguai de forma conjunta.

Os militares brasileiros chegam a Assunção, capital do país, em 1869, junto a Duque de Caxias, com um gigantesco rastro de sangue. A guerra terminou com a morte do ditador paraguaio em 1870, quando as fronteiras foram integralmente reestabelecidas e a paz foi retomada.

Consequência da Guerra do Paraguai

Estima-se que um total em torno de 300 mil pessoas foram mortas durante a Guerra do Paraguai, e – dentro destas – cerca de 20% de toda a população paraguaia foi morta em conflito.

Além do saldo de mortes, a guerra gerou uma significativa mudança econômica para o país vizinho. Em um ritmo acelerado de industrialização e desenvolvimento antes da guerra, o país teve sua economia completamente destruída – especialmente no setor industrial – gerando a estagnação profunda da economia que, para a análise de alguns, jamais foi capaz de recuperar-se do episódio.

Os países da Aliança também não saíram sem prejuízos, assumindo grandes dívidas que prejudicaram as economias locais. Ao mesmo tempo, a Inglaterra aumentou sua influência na região, deixando de temer o Paraguai como um concorrente de atendimento às demandas industriais locais.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário