Início » Matemática » Isaac Newton: biografia e obra

Isaac Newton: biografia e obra

Compartilhe!

Isaac Newton provavelmente é um dos mais relevantes físicos e matemáticos da revolução científica ocorrida no Século XVII. Suas contribuições para a ciência ocorrem na área de movimento, ótica e matemática pura, tendo desenvolvido alguns dos princípios basilares da física moderna.

Sua obra mais importante, Princípios Matemáticos da Filosofia Natural, foi publicada em 1687. É considerada, por muitos, o livro mais influente de toda a história da física. Saiba mais sobre a vida deste importantíssimo pensador, e qual sua contribuição para a ciência:

Início da vida de Isaac Newton

Isaac Newton nasceu em 4 de janeiro de 1643, em Woolsthorpe, na Inglaterra. Era o único filho de um próspero fazendeiro local, que faleceu três meses antes de seu nascimento. Isaac nasceu prematuro, com poucas chances de sobrevivência, mas conseguiu desenvolver-se com saúde.

Quando tinha três anos, sua mãe casou-se novamente, e deixou a criança morando com sua avó materna, para que pudesse morar com o novo marido. Já aos 12 anos, Newton voltou a morar com a mãe, após a morte do segundo marido, assim como seus três irmãos mais novos, frutos do segundo casamento.

O jovem frequentou a escola e afastou-se da vida rural ao perceber sua falta de interesse em fazendas. Um tio estimulou que sua mãe o colocasse na universidade de Cambridge. Na época, a chamada Revolução Científica já ocorria com força total, o que garantia um ambiente desafiador.

Newton formou-se após um recesso em função da grande peste, entrando para o rol de acadêmicos. Ao formar-se, não era um dos mais destacados associados da universidade, mas rapidamente passou a chamar a atenção.

Vida profissional

Isaac Newton fez um acordo na universidade para que não precisasse dar aulas, apenas uma série de palestras anuais. O primeiro tópico era relacionado à ótica e a um telescópio refletor que ele havia desenvolvido com grandes conquistas no meios científico.

Encorajado pelos bons resultados, Newton passou a publicar ainda mais sobre ótica, onde considerou a luz branca uma composição de todas as cores do espectro. No período, iniciou-se uma conhecida rivalidade entre Newton e Robert Hooke, membro fundador da Royal Society. Os constantes conflitos e a morte de sua mãe levaram Isaac Newton a tornar-se um pouco mais isolado durante algum tempo.

Neste período, passou a estudar mais profundamente a gravidade e seus efeitos nas órbitas dos planetas. O tema tornou-se muito importante na Royal Society, e fala-se que Newton foi o primeiro a determinar que os planetas teriam uma trajetória elíptica ao redor do sol. Foi encorajado a provar matematicamente sua teoria, tendo todos seus custos pagos por Edmond Halley para que pudesse levar a publicação ao fim.

Princípios matemáticos da filosofia natural

Ao longo de 18 meses de trabalho intenso, Isaac Newton desenvolveu sua obra mais importante, publicada em 1687, com o nome de Princípios Matemáticos da Filosofia Natural. Para muitos, pode-se considerar o livro mais importante de toda a ciência moderna. Nele, o matemático desenvolveu informação a respeito de grande parte dos conceitos essenciais da física.

É neste livro, chamado de Principia, que são elaboradas as três leis básicas do movimento – chamadas de três leis de Newton. Através delas, Isaac Newton foi capaz de provar não apenas a órbita dos planetas em torno do sol, mas basicamente de todo o movimento do universo conhecido.

Com a publicação, Hooke acusou Newton de plágio, o que gerou uma longa briga que duraria o resto de suas vidas. Isso não afetou, no entanto, a fama de Isaac Newton, que tornou-se o presidente da da Royal Society e foi reconhecido por todas as suas descobertas.

Vida política e brigas diversas

Apesar de sua enorme contribuição científica, Newton desenvolveu-se como um influente político, chegando ao ponto de ter poder para reformar a Libra Esterlina para o padrão ouro na Inglaterra. Manteve-se na vida política e, não raras vezes, envolveu-se em briga.

Sofreu, ainda, de novas acusações de plágio das quais foi absolvido – segundo muitos, em função de ser o presidente da Royal Society, o que o garantia influência sobre a equipe de investigação. Ganhou o título de Cavaleiro da Rainha em 1705, tornando-se ainda mais próximo da vida política.

Anos finais

Reconhecidamente um dos mais famosos homens de toda a Europa, Newton viveu seus últimos anos com um sobrinha e o marido dela. Foi reconhecido em vida e extremamente rico, sendo capaz de realizar investimentos que favoreciam sua fortuna.

O gênio morreu aos 84 anos de idade, tendo contribuído enormemente para a ciência. Ao longo da vida, teve o misto de relevância absoluta e marcas negativas, como sua péssima habilidade de lidar com pessoas. Nunca casou, e foi capaz de manter pouquíssimos amigos ao longo da vida. Fala-se que foi atormentado por um misto de orgulho e insegurança que macularam suas enormes descobertas para o mundo científico.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário