Início » Português » Literatura » João Cabral de Melo Neto: vida e obra

João Cabral de Melo Neto: vida e obra

Compartilhe!

Ao estudar os principais nomes da Literatura brasileira, você não pode esquecer João Cabral de Melo Neto. Este escritor recebeu a alcunha de Engenheiro da Palavra, devido ao seu estilo único e ao seu rigor formal. Sua obra foi muito voltada à poesia, mas você irá perceber que seu lirismo é bem diferente dos demais poetas que o antecederam.

Por isso, vamos conferir um pouco da vida e biografia de João Cabral de Melo Neto. Temos, na sequência, que destacar o momento histórico vivido pelo autor, bem como o movimento literário em que ele se enquadra. Por fim, podemos chegar ao cerne da sua produção artística, ao seu estilo, e destacaremos algumas de suas principais obras.

Biografia e vida

João Cabral de Melo Neto foi um poeta nordestino, nascido em Recife, em 1920. Durante sua infância, o autor conviveu com a realidade dos trabalhadores dos engenhos de açúcar, pois seu pai era dono de um. Em 1942 ele se muda para o Rio de Janeiro com a família, para ocupar um cargo público. Em 1945 passa em outro concurso, e torna-se diplomata.

A carreira de diplomata proporcionou a João Cabral de Melo Neto a oportunidade de morar em diversos lugares fora do Brasil, como em Sevilha, Madri, Londres e Quito, só para citar alguns. No ano de 1968, o poeta é eleito para ocupar a cadeira 37 da Academia Brasileira de Letras. Em 1990, Melo Neto aposenta-se da carreira diplomática, e em 1999 o autor vem a falecer aos 79 anos.

Contexto histórico e literário

O poeta chamado de Engenheiro da Palavra foi grande expoente da Geração de 1945, ou também chamada de 3ª geração modernista. Essa geração foi marcada por grandes nomes, tanto na poesia, como João Cabral de Melo Neto, como na prosa, como Clarice Lispector e Guimarães Rosa. No geral, eles almejavam se desprender da produção convencional acadêmica e trazer críticas sociais e artísticas.

Vale lembrar que a Geração de 45 é marcada pelo início da Guerra Fria e fim da Segunda Guerra Mundial. No Brasil havia também o contexto do Período Vargas. se destaca tanto no cenário nacional como no literário, pois seu estilo literário atende bem os pressupostos da 3ª geração modernista.

Seu estilo artístico

O estilo de escrita de João Cabral de Melo Neto foi marcante em sua época. O autor trata principalmente a forma ─ o que pode ser considerado uma retomada do ideal parnasiano e simbolista. Sua preocupação com o conteúdo é menor, o que contrasta com os ideários da geração de 22. Além disso, há grande desapego ao sentimentalismo e romantismo em sua obra.

João Cabral de Melo Neto via as palavras como coisas concretas ─ daí a sua alcunha ─, e seu trabalho de escritor, para ele, era algo lógico e racional. Por isso, seus poemas são marcados pela forma fixa e versos regulares. Sua temática varia entre surrealista ─ sobretudo nas primeiras construções ─ e uma abordagem mais crítica, na qual ele analisa as mazelas sociais nordestinas.

Principais Obras

As obras publicadas pelo autor sempre giraram em torno da construção poética. Seu primeiro livro publicado foi “Pedra do sono”, de 1942. Nele, o distanciamento de João Cabral de Melo Neto da realidade dá um caráter surrealista à obra. Em 1950, o autor publica “O cão sem plumas”. Mas em 1956, “Morte e vida severina” é publicada, sendo sua obra mais lembrada.

Na obra, considerada um auto de natal nordestino, o autor narra a ida do retirante Severino para o litoral. A saída do sertão é marcada por acontecimentos fortes, como diversas mortes. Essa abordagem nua e crua da realidade choca o público e ao mesmo tempo traz uma crítica à realidade nordestina. Apesar do teor pessimista, no final a esperança do retirante Severino é renovada pelo nascimento de uma criança, também chamada Severino.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário