Início » Geografia » Mapa Mundi e suas projeções cartográficas

Mapa Mundi e suas projeções cartográficas

Compartilhe!

Mapa Mundi é o nome dado às diferentes formas de representação gráfica do planeta Terra. Fala-se em “formas de representação”, pois o planisfério terrestre pode ser apresentado de diversas maneiras distintas.

Em geral, a definição básica de um mapa mundi, é que haja uma representação da superfície terrestre em um meio plano – como uma folha de papel, tecido, etc. O próprio nome “Mapa Mundi” significava, em latim, a “representação de um território em um lenço”. Esta era a forma, portanto, de se apresentar o planeta de maneira cartográfica.

Entenda melhor a importância do Mapa Mundi, as diferentes projeções cartográficas que o formam, e suas diferentes classificações:

Projeções Cartográficas

Uma projeção cartográfica é o que define qual a técnica utilizada para transpor a imagem superior de um território (que encontra-se sob uma supercíficie esférica, que é a terra) sobre uma superfície plana, como uma folha de papel. Em função desta diferença de forma de superfície, é inevitável que existam distorções nas projeções.

Por isso, são utilizadas diferentes técnicas (diferentes projeções), com objetivos distintos. Em certos casos – como em navegações – é essencial manter a distância entre os locais adequada. Em outros, no entanto, manter a área correta dos continentes é mais essencial para algum topo de análise, distorcendo-se sua forma (por exemplo).

Por isso, é importante conhecer os diferentes tipos de projeções cartográficas e seus significados em um Mapa Mundi. Quanto à obtenção da projeção, pode-se definir:

Projeções planas

As projeções planas, polares, ou azimutais, são aquelas em que projeta-se um plano que tange certo ponto do globo e projeta-se uma imagem circular a partir dele. Nestes casos, quanto maior a proximidade do centro da projeção, menos distorções existem em comparação à realidade.

Projeções Cônicas

A projeção cônica é aquela na qual a imagem reflete a representação do que um cone que “abraça” o globo representaria em contato com o objeto. Quando planificado, este “cone” geram um mapa abrangente, que forma parte de um círculo. Diferencia-se de uma projeção plana, no entanto, ao não refletir uma imagem reta.

Projeções cilíndricas

Uma projeção cilíndrica é razoavelmente mais comum em nossas vidas do que o exemplo anterior. Neste caso, em vez de um cone, a projeção é feita a partir de um plano reto posicionado em torno do globo, tangenciando-o no centro. Por isso, há menos distorções na porção diretamente conectada à tangente ligada ao plano, e muito mais distorções nos polos.

As representações históricas do Mapa Mundi

Ao longo da história da humanidade, o Mapa Mundi – e todos os mapas – foram absolutamente essenciais para o deslocamento. Alguns mapas mundi tornaram-se historicamente importantes para diferentes fins, e contam nossa história em diversas medidas.

Entre as projeções mais importantes que marcam a humanidade, certamente destacam-se:

Projeção de Mercator

A projeção de Mercator é uma representação cilíndrica do mapa mundi. Ela foi apresentada ainda no século XVI, por Geradus Mercator. Assim como todas as representações cilíndricas, essa projeção apresentava o problema de gerar enormes distorções em pontos distantes da linha do Equador. Este tipo de projeção pode ser facilmente identificada a partir da demonstração de polos desproporcionalmente grandes em relação a outros pontos da Terra.

Projeção de Peters

A projeção de Peter também é cilíndrica, assim como a de Mercator. A diferença, no entanto, é que é equivalente, o que faz com que as áreas dos continentes sejam mantidas, apesar de as formas acabarem distorcidas (de forma inversa ao que ocorre com a projeção de Mercator). Isso evita as distorções em relação à área dos continentes.

Projeção descontínua de Goode

Você já deve ter visto, ao menos uma vez, uma projeção do Mapa Mundi que parece ser formada por diversas formas cilíndricas interligadas, uma ao lado da outra, em um total de quatro cilindros. Essa é a chamada projeção de Goode, que busca manter a proporção dos meridianos, e apresenta poucas distorções em relação aos continentes. O problema, no entanto, está no fato de que há várias descontinuidades, e boa parte dos oceanos é cortada para essa projeção.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário