Início » Ciência » Mecânica: história e campos de estudo

Mecânica: história e campos de estudo

Compartilhe!

Mecânica é o nome dado ao campo da física dedicado ao estudo do movimento dos corpos. Em outras palavras, interessa à mecânica tudo aquilo que envolve corpos que movimentam-se no espaço – ou não o fazem em função da ação de forças variadas, como ocorre no estudo da estática.

A mecânica divide-se em três partes menores, mas significativamente amplas. Em provas de vestibular e no ENEM, questões sobre a mecânica estão entre as mais comuns nas provas de física, em função de sua amplitude e importância.

Entenda mais sobre a mecânica, suas divisões e seus principais conceitos:

Os três campos da mecânica

Com já mencionado, essa área de estudo divide-se em três campos internos. São eles:

  • A cinemática, que dedica-se ao estudo dos objetos em movimento. Mais especificamente, a cinemática está preocupada com a natureza das trajetórias dos objetos, e não com as regras causais que permitem aos objetos movimentarem-se. É a cinemática que você utiliza, por exemplo, ao resolver exercícios sobre movimento retilíneo uniforme, movimentos circulares ou grandezas vetoriais em movimentos;
  • A dinâmica é a área que dedica-se ao movimento enquanto regra abstrata e suas causalidades. É a área que baseia-se nas Leis de Newton, preocupada com o que faz a matéria se movimentar mais do que com o movimento da matéria em si;
  • A estática, por sua vez, é a área da mecânica preocupada com o equilíbrio de um sistema de forças distintas. Em outras palavras, cabe à estática entender como uma certa situação com forças e corpos diferentes equilibra-se a ponto de não movimentar-se a despeito da existência destas grandezas;

A história da mecânica

A história desta área da física pode ser compreendida na história da humanidade desde as primeiras civilizações, na Mesopotâmia. Acredita-se que seus primeiros estudos eram relacionados à observação dos movimentos dos astros, para fins de controle dos períodos do ano.

Na Grécia Antiga, no entanto, a filosofia preocupou-se de forma mais direta com a mecânica como um conceito aplicável, especialmente com Aristóteles e Arquimedes. Nestes períodos, as ideias de movimentos, estática e hidrostática começaram a ser desenvolvidos.

Mecânica clássica

Apenas nos séculos XVI e XVII, no entanto, que os estudos a respeito de movimento – especialmente na área da cinemática passaram a ser mais aprofundados, especialmente com Galileu Galilei, que estudou o movimento de pêndulos e projéteis, dando início ao conceito de movimento uniforme. Seria exatamente no século XVII que o maior nome do estudo da mecânica nasceria: Isaac Newton, que descreveria as regras do movimento no planeta, universalmente aceitos na física.

Teoria da relatividade

Anos mais tarde, no início do século XX, nasceria Albert Einstein que – através da ideia de relatividade – demonstrou que o conhecimento sobre mecânica ao qual a física estava – até então – limitada possuíam validade reduzida à manutenção de certos referenciais. Quando eles modificavam-se, as regras passavam a ser outras – por isso o nome de teoria da relatividade.

Por isso, entende-se que as leis de Newton observam a física clássica, de acordo com as regras naturalmente encontradas na Terra, distantes da velocidade da luz ou de elementos em que a relatividade passe a agir de forma mais profunda. Em meios de escalas mais extremas, no entanto, a relatividade ainda é estudada para compreender melhor as variações da mecânica sobre nosso universo.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário