Início » Geografia » Mercosul: como funciona o bloco?

Mercosul: como funciona o bloco?

Compartilhe!

O Mercosul, nome dado ao Mercado Comum do Sul, é um bloco econômico feito por países do cone sul da América do Sul. Os países formadores do bloco são Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai. Há, ainda, os países chamados de associados, que são:

  • Bolívia;
  • Peru;
  • Colômbia;
  • Chile;
  • Equador;
  • Venezuela;

Além destes países, o México é considerado um “Estado observador”, que não participa ativamente das negociações relacionadas ao bloco, mas possui interesse em seus desenrolamentos.

Durante algum tempo, o êxito do Mercosul foi uma das principais pautas da política externa brasileira. Hoje, no entanto, sua atenção é dividida com outras iniciativas globais, especialmente com outros continentes.

Saiba mais sobre o Mercosul, sua importância, e quais são suas intenções:

Criação do Mercosul

O Mercosul foi criado no ano de 1991, através do chamado Tratado de Assunção. Sua intenção é garantir a livre circulação de mercadorias, serviços e capacidade de produção entre os países membros do bloco.

Isso significa que a intenção original era a supressão de barreiras alfandegárias e impostos nas fronteiras dos países participantes do bloco, em relação aos bens originários de outros membros.

Intenções e políticas do bloco

A formação de um bloco econômico como o Mercosul, de união alfendegárias, constitui-se com a intenção de fortalecimento conjunto, através de políticas coletivas e negociações que somam o poder de barganha dos seus membros para fazer frente a outras potências globais.

Para isso, pensa-se na elaboração de tarifas comuns para determinados países e blocos, de acordo com o interesse coletivo. Além disso, cabe ao bloco a elaboração de políticas de incentivo interno para certos setores e práticas econômicas.

Além disso o bloco possui a tarefa de desenvolver políticas de proteção aos Estados membro em relação a movimentos internacionais que os prejudique. Nestes casos, o bloco, como unidade, deveria gerar oposição em relação à causa do risco em questão.

Posteriormente, ainda foram desenvolvidas políticas específicas para questões ambientais, o que deu um caráter de integração extra-comercial para o Mercosul, seguindo-se por propostas educacionais, de cooperação científica e intercâmbios.

Qual o nível de desenvolvimento do Mercosul?

Fortemente inspirado por teorias integracionistas e de interdependência, o Mercosul foi desenvolvido a partir da ideia de que um acordo alfandegário poderiadesenvolver-se para uma integração mais completa, aos moldes históricos e estratégicos da União Europeia.

Na prática, no entanto, nem mesmo a questão alfandegária pode ser considerada, de fato, completa, no contexto do Mercosul. Por interesses diversos e falta de variabilidade de bens econômicos entre os países membros, as rivalidades acabaram por dificultar a evolução do desenvolvimento do bloco.

Qual o papel do Brasil no Mercosul?

Como maior economia e maior território do bloco, o Brasil possui um papel obviamente central no bloco. Ao longo do seu desenvolvimento, o Brasil passou de grande interessado no bloco a protagonista ausente, a partir do surgimento de oportunidades que iam de acordo com os interesses do Estado.

Historicamente, o Brasil sempre pleiteou um papel de líder global em relação a países menores, e a oportunidade desta participação surgiu logo após o início do fortalecimento do Mercosul. Por isso, o país acabou relegando o bloco para dar atenção a outras oportunidades Sul-Sul, bem como o desenvolvimento de políticas mais variadas, como o BRICS, que acaba enfraquecendo os ideias do Mercosul, de maneira geral.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário