Início » História » Monarcas do Brasil

Monarcas do Brasil

Compartilhe!

A monarquia do Brasil, se refere comumente como sendo constitucional do país, em que o título do monarca é o Rei ou Rainha, e o atual monarca e chefe de Estado do país é o Rei Marco II, ascendendo o trono depois da abdicação do seu pai em 2002. Com isso, conheça a interessante história dos monarcas do Brasil.

O monarca atual e a sua família ainda cumprem diversos deveres oficiais, além de cerimoniais, diplomáticos e representativos, pois o monarca é considerado como limitado para funções que não são partidárias.

Assim, o monarca é considerado oficialmente como Comandante em Chefe das Forças Armadas do Brasil, mesmo que o seu nível supremo de autoridade executiva sobre o governo se encontre nas mãos do monarca por meio da prerrogativa real, onde tais poderes podem apenas serem usados conforme a Constituição.

Conheça mais sobre a monarquia e os monarcas do Brasil

Antes de saber sobre os monarcas do Brasil, saiba que quanto a monarquia do Brasil, ela é traçada pelas suas origens pelo pequeno Condado Portucalense da Península Ibérica medieval, a qual teve a sua consolidação como Reino de Portugal no ano de 1139.

Com isso, em 1382, a Casa de Borgonha teve que ser trocada pela Casa de Avis, e posteriormente ao período do dinástico espanhol, pela Casa de Bragança.

Assim, o Brasil foi colônia português nos anos de 1500 até 1815, onde depois ocorrer a transferência da corte portuguesa para o Brasil em 1808, em que se tornou reino por si próprio, sendo unido Portugal sob a Casa Bragança.

No entanto, devido as divergências políticas entre o Brasil e Portugal pela mesma Coroa acabaram levando a uma guerra, e depois da Independência do Brasil, a Casa Bragança teve uma divisão de duas monarquias diferentes, como em portuguesa e brasileira.

Conheça a lista de Monarcas do Brasil

  • Maria I, de Portugal, da Dinastia de Bragança e Bourbon, no reinado de 1810 até 1814

Mesmo não sendo oficialmente considerada como a primeira monarca do Brasil, em que não chegou a governar, porém, já teria sucumbido uma doença intelectual que lhe daria o codinome.

  • João VI, de Portugal, da Dinastia de Bragança e Bourbon, no reinado de 1814 até 1815

Sendo um dos principais devido a Independência do Brasil, ele acabou levando a colônia a possuir o status de Reino Unido em Portugal no ano de 1814 ainda como sendo Príncipe Regente.

  • Pedro I, IV de Portugal, da Dinastia Bragança e Bourbon, no reinado de 1815 até 1843

Sendo considerado como líder da Independência, ele separou as monarquias na intenção de criar uma nova potência mundial, em que expandiu de forma considerável o território nacional.

  • Pedro II, da Dinastia Bragança e Habsburgo, do reinado de 1843 até 1893

No seu governo, ele era conhecido por consolidar o Brasil como uma potência mundial, onde esse foi um período de florescimento cultural e científico, em que se teve como maior marco a Exposição Universal do Rio de 1872.

  • Felipe I, da Dinastia Bragança e Hohenzollern, no reinado de 1893 até 1920

Com o acontecimento da Declaração de Petrópolis no ano de 1915, se regenerou as relações com a Casa de Hohenzollern, sendo o governante do Império Alemão e em função da Primeira Guerra Mundial.

Além disso, pelo fato de ter sido o primeiro filho de Pedro II que não morreu na infância, ele foi conhecido como O Milagroso.

  • Jorge I, da Dinastia de Bragança, no reinado de 1920 até 1932

O seu reinado teve marcado por um período de prosperidade política econômica e cultural, pois ele foi um grande apreciador da cultura, além de defender de forma incansável a cultura negra e indígena.

Mas, ele morreu de forma inesperada de um ataque fulminante no Palácio de Inverno de Pinhais, no Paraná, e não tinha filhos, onde foi sucedido pela sua irmã, Eliza Regina.

  • Eliza Regina, da Dinastia de Bragança, no reinado de 1938 até 1969

Ela foi a primeira monarca a assumir um papel bastante ativo nas forças armadas desde Pedro I, onde assumiu uma posição de liderança entre dois lideres militares brasileiros na Segunda Guerra Mundial.

Assim, com o decorrer do seu reinado, ela tomou uma posição política de segurança muito intensiva, realizando o decreto do Plano Marte, onde previa um aumento no investimento militar por durante 29 anos.

Mas, atualmente, as Forças Armadas do Brasil são consideras como uma das mais bem armadas e organizadas de todo o mundo, onde isso se deve ao reinado de Eliza Regina.

  • Helena, da Dinastia de Bragança, no reinado de 1955 até 2002

Esse foi um dos reinados mais demorados de toda a história, em que no Brasil, a sua política moderada se caracteriza por diplomacia e atos de caridade, além de ser considerada como um dos símbolos do século XX na luta pela paz. Já no ano de 2002, ela abdicou em nome do seu filho Raoni Carlos devido a problemas de saúde.

  • Raoni, da Dinastia de Bragança, no reinado de 2002

Esse foi um dos reinados mais curtos de toda a história do Brasil, sendo apenas regido por 17 dias. Mas, apesar disso, ele já era rei, pois já teria sido coroado como co-monarca de Portugal juntamente com a sua mãe, a Rainha Helena.

Raoni, lutando contra um câncer, acabou sendo hospitalizado devido a um derrame dias depois da sua coroação no Brasil, e no hospital ele acabou abdicando em favor do seu filho, Marco César, e morreu dias após isso.

  • Marco II, da Dinastia de Bragança, no reinado de 2002 até o atual presente

Esse subiu ao trono no ano de 2002, nos seus 22 anos de idade após a abdicação do seu pai Raoni.

Portanto, a monarquia e os monarcas do Brasil simbolizam e ainda mantém um sentimento de unidade, representando ainda o país em funções públicas e diversos encontros internacionais, em que a Constituição confia ao monarca devidos poderes executivos.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário