Início » História » História de Napoleão Bonaparte: Resumo

História de Napoleão Bonaparte: Resumo

Compartilhe!

Napoleão Bonaparte foi um dos mais conhecidos estadistas da história dos últimos séculos. Foi o primeiro imperador da França, e suas conquistas modificaram a formação da Europa e o curso da história.

Nascido na França em 1769, ele revolucionou estratégias e a organização militar, criou o Código Napoleônico e utilizou a educação como uma estratégia de fortalecimento. Napoleão Bonaparte morreu em 1821, após redefinir o futuro do Ocidente.

Entenda o desenvolvimento de sua história, suas conquistas e queda:

napoleao-bonaparte-03

A juventude de Napoleão Bonaparte

O início da vida de um dos maiores líderes militares ocorreu em uma ilha chamada Córsega, dominada pela França. Seu pai era um antigo revolucionário que havia formado aliança com a França, durante a batalha.

Com a aliança, Napoleão e seu irmão puderam entrar no colégio militar. Mais tarde, o futuro imperador iria para a academia militar de Paris. Tornou-se um eficiente artilheiro e estrategista, que – após breve passagem pela Córsega – voltou à França.

Ascenção

O retorno à França significou o retorno ao serviço militar, em 1793. Na época, a Revolução Francesa recém havia executado o Rei Luís, e o cenário político desenvolvia-se fortemente. Napoleão demonstrou simpatia pelo movimento dos Jacobinos – majoritário após a Revolução.

Os anos de 1793 e 1794, comandados pelos Jacobinos em busca dos “traidores da Revolução” levou a 40 mil mortes. A situação e o descontrole da inquisição levou o grupo político à queda do poder, assumido por um governo provisório em 1795.

Enquanto isso, Napoleão Bonaparte destacava-se na carreira militar. Em 1795, foi um dos principais responsáveis por salvar o governo francês das forças contra-revolucionárias. Assim, tornou-se comandante das Forças Armadas, e conselheiro do governo provisório.

Napoleão ganhou ainda mais força ao assumir um exército de trinta mil homens razoavelmente desacreditado. Em algum tempo, este exército transformou-se em um grupo poderoso, vencendo diversas batalhas essenciais. As conquistas o tornaram um conhecido nome da política francesa.

De volta à França, participou ativamente da vida política, entrando para o Consulado – um governo executivo exercido por três cônsules.

Primeiro Cônsul

Com grande habilidade política, Napoleão Bonaparte foi capaz de modificar a Constituição da França. Nela, criou o cargo de “Primeiro Cônsul”, que significava uma série de atribuições muito semelhantes à de um ditador, ou de um imperador único. Ocupando este cargo e o poder quase ilimitado sobre a nação, ele iniciou seu ciclo de transformações.

Ele realizou diversas mudanças econômicas, jurídicas e educacionais. Criou o Franco, e conseguiu o poderoso apoio da Igreja Católica, ao garantir espaço para ela de volta na França. A instituição do Código Napoleônico previa uma série de mudanças que provaram-se bastante populares.

Com a aprovação popular, ele foi eleito, 1802, Cônsul vitalício da França, proclamando-se imperador da França dois anos depois.

Conquistas e guerras

Öèôðîâàÿ ðåïðîäóêöèÿ íàõîäèòñÿ â èíòåðíåò-ìóçåå Gallerix.ru

Embora tivesse negociado um paz europeia alguns anos antes, Napoleão Bonaparte volta ao conflito em 1803 declarando guerra contra a Grã-Bretanha. Mais tarde, batalharia, também, contra a Rússia e a Áustria.

Embora a supremacia naval britânica o impedisse de invadir a Inglaterra, Napoleão conquistava muitas vitórias no continente europeu. Isso garantiu uma grande expansão do império francês. Entre os territórios incorporados, Holanda, Itália, Nápoles, Suécia e Espanha estavam entre os principais.

Apesar do grande crescimento, Napoleão começou a amargar suas derrotas com a tentativa de invasão da Rússia. Aproveitando-se do clima duro e da gigantesca extensão territorial, os soldados russos conseguiram transformar um exército de 600 mil homens em apenas 10 mil solados em forma para a batalha.

A situação enfraqueceu o poder de Napoleão Bonaparte, assim como os cofres franceses. Em posição frágil e com falta de recursos militares, o imperador foi tirado do poder em 1814, sendo levado ao exílio.

Retorno ao poder e queda

dernier_carre_de_la_garde_-_gen_hill

Apesar do exílio, a situação frágil da França e sua aprovação popular criaram um clima no qual eu conseguiu retornar a Paris e retomar o poder em 1815. No entanto, seu desejo por conquistas militares rapidamente criaram problemas para Napoleão. Em junho de 1815, pouco após seu retorno, ele é derrotado na batalha de Waterloo, considerada uma de suas derrotas mais icônicas.

Após uma derrota tão significativa, o segundo período de poder de Napoleão Bonaparte não durou mais do que alguns meses, e – ainda em junho de 1815 – abdicou de seus poderes em prol de seu filho, Napoleão II. O herdeiro, no entanto, foi rejeitado como imperador, e Napoleão foi exilado em uma ilha mais remota, que evitasse seu retorno ao poder.

Por lá, o sua saúde passou a deteriorar, com uma úlcera e um possível câncer não diagnosticado no estômago. Napoleão Bonaparte morreu em cinco de maio de 1821.

Veja também:


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *