Início » Biologia » Neurotransmissores: saiba como eles funcionam

Neurotransmissores: saiba como eles funcionam

Compartilhe!

Se você tem um segredo para compartilhar e sussurra ele no ouvido de alguém, você sabia que algumas de suas células também o fazem? Saiba mais sobre a função dos neurotransmissores.

As células nervosas, ou neurônios, são as células encontradas no sistema nervoso.

Os neurônios conversam entre si usando substâncias químicas especiais chamadas neurotransmissores, de modo que eles atuam como “palavras químicas”. Entenda mais sobre o assunto!

Como atuam os neurotransmissores?

Se você vir uma bola vindo em sua direção, o que você faz? Bem, os neurônios em seus olhos dize m aos neurônios em seu cérebro o que está por vir, e esses neurônios dizem a você que deve desviar ou se proteger.

Toda essa conversa não foi feita com palavras, mas sim através dos chamados neurotransmissores.

Neurotransmissores

Para entender como os neurônios usam neurotransmissores para falar uns com os outros, você precisa entender um pouco sobre a estrutura de um neurônio.

Os neurônios são células únicas e têm “pernas” saindo deles, chamadas de axônios e dendritos.

Os axônios são longos e os dendritos são curtos. Os axônios enviam mensagens e os dendritos as recebem. Axônios e dendritos se encontram em uma lacuna chamada de sinapse.

Quando um neurônio quer compartilhar um segredo com outro, ele envia um impulso ou mensagem elétrica para o axônio até chegar ao seu terminal, que é o fim do axônio.

Pense em um terminal de axônio como um terminal de ônibus. Um terminal de ônibus está cheio de passageiros esperando para embarcar no próximo ônibus, enquanto um terminal de axônio está cheio de neurotransmissores esperando para embarcar no próximo neurônio.

Quando o impulso elétrico atinge o terminal do axônio, o neurotransmissor no terminal entra na sinapse e é captado ou recebido por proteínas especiais em um dendrito próximo, chamado de receptores.

Comunicação neural

Em suma, os neurotransmissores desempenham um papel importante na comunicação neural.

Eles são mensageiros químicos que carregam mensagens entre as células nervosas (neurônios) e outras células do seu corpo, influenciando tudo, desde o humor até os movimentos involuntários.

Este processo é geralmente referido como transmissão neurotransmissora ou sináptica.

Especificamente, os neurotransmissores excitatórios têm efeitos excitatórios no neurônio. Isso significa que eles aumentam a probabilidade de um neurônio disparar um sinal chamado de potencial de ação no neurônio receptor.

Os neurotransmissores podem agir de maneira previsível, mas podem ser afetados por drogas, doenças e interação com outros mensageiros químicos.

Para enviar mensagens por todo o corpo, os neurônios precisam transmitir sinais para se comunicar uns com os outros.

Portanto, para se comunicar com a próxima célula, um neurônio envia um sinal através da sinapse por difusão de um neurotransmissor.

De que forma os neurotransmissores afetam os neurônios

Os neurotransmissores afetam os neurônios de três maneiras que podem ser excitatórias, inibitórias ou modulatórias.

Um transmissor excitatório gera um sinal chamado potencial de ação no neurônio receptor. Um transmissor inibitório impede isso. Neuromoduladores regulam grupos de neurônios.

Isso significa que neurotransmissores excitatórios aumentam a probabilidade de um neurônio disparar um potencial de ação.

Já os neurotransmissores inibidores têm efeitos inibitórios no neurônio. Isso significa que diminuem a probabilidade de o neurônio disparar uma ação.

Os neurotransmissores modulatórios podem afetar vários neurônios ao mesmo tempo e influenciar os efeitos de outros mensageiros químicos.

Alguns neurotransmissores, como a dopamina, dependendo dos receptores presentes, criam efeitos excitatórios e inibitórios.

Mais sobre neurotransmissores excitatórios

Os tipos mais comuns e claramente compreendidos de neurotransmissores excitatórios incluem:

Acetilcolina

Este é um neurotransmissor excitatório que é encontrado em todo o sistema nervoso. Uma de suas muitas funções é a estimulação muscular, incluindo as do sistema gastrointestinal e do sistema nervoso autônomo.

Epinefrina

Também chamada adrenalina, a epinefrina é um neurotransmissor excitatório produzido pelas glândulas suprarrenais.

Ele é liberado na corrente sanguínea para preparar seu corpo para situações perigosas, aumentando sua frequência cardíaca, pressão sanguínea e produção de glicose.

Você está familiarizado com a resposta de luta ou fuga? A adrenalina também ajuda seus sistemas nervoso e endócrino a se prepararem para situações extremas em que você pode estar precisando lutar ou fugir.

Glutamato

Este é o neurotransmissor mais comum no sistema nervoso central. É um neurotransmissor excitatório e geralmente garante equilíbrio com os efeitos do ácido gama-aminobutírico (GABA), um neurotransmissor inibitório.

Histamina

Este é um neurotransmissor excitatório primariamente envolvido em respostas inflamatórias, vasodilatação e regulação de sua resposta imune a corpos estranhos, como alérgenos. .

Dopamina

A dopamina tem efeitos excitatórios e inibitórios. Está associado a mecanismos de recompensa no cérebro.

Drogas como cocaína, heroína e álcool podem aumentar temporariamente seus níveis no sangue.

Neurotransmissores

Esse aumento pode levar a que as células nervosas disparem de forma anormal, o que pode resultar em intoxicação, juntamente com problemas de consciência e foco.

Sabendo mais sobre os principais neurotransmissores e sobre suas funções, você pode conhecer o seu corpo melhor e se informar sobre suas reações!


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário