Início » Português » O que é um substantivo derivado?

O que é um substantivo derivado?

Compartilhe!

Na língua portuguesa, a definição de um substantivo derivado diz respeito à sua classificação de origem. Isso quer dizer que trata-se de um classificação de aponta algo a respeito da formação da palavra, especificamente. Embora possa parecer algo razoavelmente confuso, compreender um substantivo derivado é bastante fácil – até mais do que entender um substantivo primitivo.

Isso porque a correlação dos derivados em relação à sua origem primitiva é mais fácil ao não exigir um “acervo” de vocabulário para que se possa resgatar outras comparações. Em outras palavras, a origem da qual este tipo de substantivo deriva geralmente faz parte dele próprio.

Entenda mais sobre a classificação de origem de um substantivo derivado, o que ele significa, e como é utilizado na língua portuguesa:

Definição de substantivo derivado

Por definição, um substantivo derivado, na língua portuguesa, é um substantivo que possui origem em outra palavra da mesma língua. Isso quer dizer que ele deriva desta outra palavra originária – trata-se de uma variação.

É necessário deixar claro que não se trata de uma sinônimo, mas de uma derivação morfológica de forma específica. Utiliza-se a mesma raiz e, por vezes, a maior parte dos elementos do substantivo primitivo e, a partir disso, deriva-se em outra palavra de mesma temática, mas significado distinto.

É o que se pode apontar, por exemplo, da palavra “jornalista”, que deriva da sua originária “jornal” para significar outra coisa.

Formação de um substantivo derivado

Um substantivo derivado é, na prática, uma palavra que surge a partir de um substantivo primitivo, ao qual adiciona um afixo que gere a impressão esperada. O próprio nome “substantivo derivado” é praticamente a explicação básica do “caminho” percorrido pela palavra no que diz respeito à sua origem: o substantivo deriva de um primitivo, através da adição de elementos que gerem a expressão desejada de forma mais específica.

Tipos de substantivo derivado

Há, na língua portuguesa, cinco formas através das quais uma palavra torna-se um substantivo derivado a partir de seu primitivo. Este processo é chamado de derivação, e pode ser dividido nas seguintes classificações:

A derivação sufixal é o processo no qual adiciona-se um sufixo ao substantivo primitivo para a formação do derivado final. Isso quer dizer que um afixo é posicionado após o encerramento da palavra. É o caso da palavra jornaleiro (originada pelo primitivo “jornal” + “eiro”)

A derivação prefixal acontece da mesma forma que o exemplo anterior. A diferença, no entanto, está no fato de que o afixo é posicionado antes da palavra originária. É o caso da palavra contramão (“contra” + primitivo “mão”).

A derivação parassintética é aquela que reúne os dois exemplos anteriores, incluindo tanto um sufixo quanto um prefixo à palavra primitiva que já existe. Um de seus exemplos clássicos é a palavra “ajoelhar”.

A derivação regressiva é aquela que, em vez de adicionar afixos, surge através de uma derivação que reduz a palavra primitiva. Ela pode surgir de verbos primitivos que regridem em substantivos derivados, ou simplesmente através do uso coloquial de certas contrações que passam a ser aceitas na linguagem. É o caso da regressão do verbo “dispensar” para o substantivo derivado “dispensa”.

A derivação imprópria é outro exemplo que geralmente deriva de um verbo primitivo. Esse tipo de derivação ocorre sem a mudança da palavra original, apesar da modificação derivada de seu significado. É o caso do verbo “jantar”, que é derivado para o substantivo “o jantar”, que é ortograficamente idêntico, mas significa algo distinto.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário