Início » Biologia » O que são fungos?

O que são fungos?

Compartilhe!

Fungos são organismos vivos que, antigamente, eram taxonomicamente ligados às plantas. Atualmente, no entanto, os fungos apresentam suas própria definição enquanto um reino próprio. Na prática, a antiga definição taxonômica estava significativamente equivocada: por vezes, pode-se considerar os fungos mais próximos ao reino animal do que ao vegetal.

Podem consistir em organismos unicelulares, como o caso de algumas leveduras, ou em colônias visíveis e organismos multicelulares de grande porte, como é o caso de cogumelos. Organizam-se de forma distinta, mas uma série de características em comum tornam os fungos um reino único.

Saiba mais sobre este tipo de organismo, suas características, formas de reprodução e estrutura:

Características gerais dos fungos

Fungos são seres vivos, cujas células apresentam cromossomos. Diferentemente de plantas, são seres heterotróficos, pois não conseguem gerar seu próprio alimento, como é o caso das plantas.

Seus corpos são, geralmente, formados por filamentos, quando tratam-sede organismos multicelulares. É este tipo de estrutura que permite a absorção do alimento presente no ambiente, garantindo acesso a fontes de forma eficiente. Há, também, fungos unicelulares, que são as leveduras.

Sua reprodução depende da espécies, mas geralmente depende do desenvolvimento de esporos, que liberam células reprodutivas.

Nem plantas, nem animais

A aceitação dos fungos como organismos únicos é relativamente recente. A definição taxonômica de um reino próprio veio da percepção de que seu funcionamento é absolutamente distinto de outros seres vivos.

Diferentemente dos animais, eles não são capazes de locomoção própria, mas consomem matérias orgânica. Ao mesmo tempo, não possuem clorofila e não fazem processos como a fotossíntese, não sendo capazes de criar a própria energia, como é o caso das planta.

Possuem um núcleo real em suas células, e são capazes de reprodução sexuada, combinando cargas genéticas distintas em um novo ser reproduzido. Ao mesmo tempo, são capazes de reprodução por esporos, como algumas plantas primitivas.

Esses mecanismos variados de existência levaram à conclusão de que os fungos não poderiam mais ser interpretados como tipos de vegetais, saindo da taxonomia deste reino. Estudos mais recentes ainda demonstram que fungos estariam geneticamente mais próximos de animais do que dos vegetais.

Estrutura dos fungos

Estes seres possuem uma estrutura microscópica e invisível a olho nu. Alguns deles são unicelulares, como é o caso das leveduras. A maioria, no entanto, reúne uma série de células organizadas em estruturas longas e tubulares, chamadas hifas, que funcionam como uma sistema de integração para obtenção de nutrientes. Fungos podem variar desde seres unicelulares microscópicos, até enormes estruturas disformes com metros de extensão.

Alimentação

A alimentação é realizada através das hifas, que espalham-se por solos, madeira e diversos outros materiais orgânicos presentes nos locais onde encontram-se os fungos. Elas secretam enzimas que dissolvem a matérias orgânica e reabsorvem  os nutrientes de forma que consigam aproveitá-los melhor. Além disso, acumulam nutrientes até que as condições externas e internas estejam adequadas para o desenvolvimento de estruturas corporais.

Reprodução

Estes seres, assim como alguns vegetais mais primitivos, reproduzem-se primordialmente através de células simples chamadas “esporos”. As formas mais simples de fungo formam esporos assexuados em sua superfície, onde desenvolvem-se até que saiam separem-se do corpo para a formação de uma nova vida. Essa representa a maior parte das espécies encontrados no reino.

Já naqueles que são maiores e mais complexos, o processo de reprodução ocorre a partir de dois fungos originários distintos. A carga genética destes “pais” é reunida em estruturas chamadas de esporocarpos. Neste esporocarpo, os esporos sexuais individuais fundem-se, gerando uma nova combinação genética.

Em geral, o crescimento do fungo após a fusão destes esporos ocorre de maneira significativamente rápida, quando os novos fungos precisam ser espalhados através do ambiente, das mais diversas formas possíveis.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário