Início » Português » Gramática » Ortografia » O uso da crase: dicas para acertar sempre

O uso da crase: dicas para acertar sempre

Compartilhe!

O uso da crase é um dos principais desafios da língua portuguesa, embora seja, na prática, bastante simples e intuitiva. O artifício está entre a principal causa de erros em textos e redações, e é comum que pessoas que escrevem excepcionalmente bem deslizem de vez em quando no uso da crase.

A verdade é que existem algumas dicam que podem ajudar você a acertar na maior parte das situações em que o uso da crase é exigido. A crase significa nada mais do que uma mistura, uma contração entre duas vogais idênticas – uma com a função de preposição e outra com a função de artigo feminino.

Saber disso, por si só, pode ser de grande ajuda na hora de utilizar corretamente o artifício. Há, no entanto, diversas outras dicas que podem fazer com que você utilize o artifício corretamente na grande maioria das vezes em que for exigido. Confira:

O uso da crase só existe antes de palavras femininas

Essa é a regra primordial e mais básica do uso da crase. É impossível que ela seja utilizada antes de um substantivo masculino. A crase só  ocorre antes de palavras femininas. É verdade que existem algumas exceções, mas quando se trata de substantivos, a regra é absolutamente válida.

Além de evitar erros, serve como uma regra para que você confirme se a utilização da crase é necessária. Quando um substantivo feminino exige preposição e artigo (situação em que se utiliza a crase), um sinônimo masculino também exigirá. No caso, dele, no entanto, o “à” será substituído por “ao”. Se isso ocorrer, é porque a crase realmente deve ser utilizada.

É o caso do exemplo:

“Vou à reunião.”

Se você estiver em dúvida sobre o uso da crase (que é correto), substitua “a reunião” por ”o encontro”. A frase viraria:

“Vou ao encontro.”

Como houve a conversão para “ao”, isso indica que deve ser utilizada a crase no primeiro caso.

Horas exigem crases (quase sempre)

Via de regra, se não há nenhum preposição adicional, utiliza-se crase para indicar as horas. Por isso, escreve-se:

“Cheguei às 17h.”

“Saio de casa às três da tarde.”

Lembre-se, no entanto, que a crase ocorre com a união de um preposição com um artigo. Por isso, se já houver uma preposição antes do “as”, torna-se óbvio que não há crase utilizada (pois não houve fusão).

Por isso, nestes casos, escrever-se:

“Estou em casa desde as 17h.”

“Preciso sair de casa até as três da tarde.”

Locuções adverbiais femininas que tratem de tempo, lugar ou modo

“Às vezes”, “às pressas”, “às margens”. Sempre que houver indicação de tempo, lugar ou modo por locuções adverbiais que sejam femininas, o uso da crase é obrigatório. Essa é uma das regras mais simples e diretas sobre a crase.

Subentender algo “à moda de” alguém

Uma das exceções do uso de crase em relação a substantivos masculinos ocorre quando há algum tipo de supressão de expressões. É o caso, por exemplo, de expressões como “à moda de”, “ao estilo de”, que não tornam-se explícitos, mantendo apenas a crase sobre o “a”:

“Dei um drible à Ronaldinho.”


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário