Início » História » Primeira Guerra Mundial: Causas, fatos e dados

Primeira Guerra Mundial: Causas, fatos e dados

Compartilhe!

A Primeira Guerra Mundial iniciou-se, oficialmente, em 28 de junho de 1914, durando até Novembro de 1918. Algumas fontes consideram, ainda, a duração da guerra até o a assinatura do tratado de paz, em 1919.

Também chamada de Primeira Grande Guerra, esta é uma das principais matérias históricas do século XX. Confira os principais pontos e questões relevantes da Primeira Guerra Mundial e nunca mais erre nenhuma questão sobre ela:

primeira-guerra-mundial

Causas

As primeiras causas da Primeira Guerra Mundial são consideradas politicamente influenciadas e, acima disso, relacionadas a desejos territoriais não resolvidos de conflitos passados. Estas situações geraram, ao longo dos anos anteriores, uma tensão significativa, mas sem um motivo válido para declaração bélica.

A guerra iniciou-se, de fato, com o assassinato do arquiduque austríaco Francisco Ferdinando. Isso permitiu a declaração da guerra, embora não seja comprovado quem realizou o assassinato, de fato.

Participantes

Dois grandes blocos de nações envolveram-se na Primeira Guerra Mundial, somando-se um total de trinta países. De um lado, havia os Aliados da Tríplice Entente, representada principalmente por Inglaterra, França e Rússia. Os EUA e a Itália iriam unir-se mais tarde.

De outro lado, a Tríplice Aliança unia Alemanha, Áustria-Hungria e Itália (até 1917).

primeira-guerra-causas

A Guerra das trincheiras

A Primeira Guerra Mundial ficou conhecida como uma das guerras mais sangrentas e violentas de toda a história. Um de seus destaques é a estratégia de trincheiras, onde os soldados lutavam a partir de valas profundas cavadas no chão, que serviam de proteção e base nas linhas de batalha.

Mortes e batalhas

Ao final da Primeira Guerra Mundial, contabiliza-se mais de nove milhões de soldados mortos. Além disso, mais 21 milhões de soldados foram feridos. Em uma única batalha, chamada ofensiva do Somme, mais de um milhão de combatentes morreram.

O caso proporcionalmente mais grave é o Francês: cerca de 11% de toda a sua população morreu durante a batalha. Em função do alto número de baixas, foi necessário treinar cães e pombos para transporte de mensagens, bombas e diversos outros artifícios.

Resultado

Em 1919, assinou-se o tratado de paz que oficializava a vitória dos aliados. Duas grandes adições foram essenciais para que esta vitória ocorresse. Em primeiro lugar, a saída da Itália da aliança com a Alemanha e o Império Austro-Húngaro, a favor dos aliados. Ainda mais relevante, foi a entrada ativa dos EUA no conflito.

Por estar longe da Europa e possuir uma condição material mais favorável, esta entrada foi essencial para garantir a vantagem dos aliados. A Alemanha foi punida com multas e sanções militares. Alguns historiadores indicam que esta punição facilitou a manifestação de discursos revanchistas e vitimizadores utilizados por Hitler duas décadas depois.

Curiosidades e dados

Embora o número de mortes não tenha sido tão alto quanto o ocorrido na Segunda Guerra Mundial, esta é considerada a guerra mais violenta de todas. O tipo de armamento, a estratégia de trincheiras e os conflitos foram mais chocantes do que a guerra posterior.

Os canhões e armas da época ficaram conhecidos por gerar uma sensação ímpar de terror. Historiadores encontram registros de que os explosivos utilizados para destruir pontes na França poderiam ser escutados em Londres. A distância entre os locais soma mais de 208 quilômetros.

Esta guerra introduziu os tanques de guerra. As máquinas eram chamadas assim em função das tentativas iniciais de disfarçá-los de tanques de água sendo transportados.

No início do conflito, no natal de 1914, há uma curiosa história, bastante conhecida do período. Os soldados de ambos os lados decidiram – sem ordens oficiais – fazer uma trégua de natal. Os soldados jogaram futebol, cantaram músicas natalinas e trocaram comidas e pequenos presentes durante o período, na área existente entre suas trincheiras.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário