Início » Português » Pronomes possessivos: usos e gramática

Pronomes possessivos: usos e gramática

Compartilhe!

Os pronomes possessivos apontam, principalmente, uma relação nada mais nada menos do que de posse, ou seja, apontam que alguma coisa pertence a uma determinada pessoa no discurso.

A forma que o pronome possessivo assume, concorda com a pessoa gramatical que ele se refere por exemplo, primeira, segunda e terceira pessoa do discurso, isso varia em gênero tanto masculino como feminino, ou no plural ou no singular de acordo com aquilo que é possuído.

Pronomes possessivos são aqueles que indicam posse em relação as três pessoas do discurso, ele acompanha o substantivo por isso, é o pronome possessivo aditivo.

É denominado assim por comportar-se semelhantemente a um aditivo, acompanhando o substantivo, refere-se assim a ele e concordando com gênero e o número.

É diferente, por exemplo, quando se visualiza o pronome sua, na mesma frase. Quando o pronome possessivo alterar um substantivo ele é o pronome possessivo substantivo. Exemplo a seguir:

  • Vou lavar meu tênis e bolsa.

 

Emprego dos pronomes possessivos

Seu: a utilização do pronome “seu” e flexões pode ocasionar frases ambíguas, podemos gerar dúvidas quanto ao possuidor.

  • Ele não aceitou sua ajuda.

Ajuda de quem? Da pessoa de quem se fala? Da pessoa com quem se fala?

 

Para evitar esse tipo de ambiguidade, utilizasse dele, dela, deles ou delas.

  • Ele não aceitou ajuda dela.
  • Ele não aceitou a reprovação dela.

Há casos em que o pronome possessivo não reprime propriamente a ideia de posse. Ele poderá ser utilizado para apontar aproximação, afeto o respeito.

 

  • Aquela senhora deve ter seus 40 anos. (Aproximação)
  • Meu amor cuide melhor de suas coisas. (Afeto)
  • Sente-se aqui, meu amigo. Respeito.

 

Seu: anteposto a nomes próprios não é possessivo, mas uma alteração fonética de senhor.

EX: Seu Jorge, o senhor gostaria de vender a sua botina?

 

Obviamente que ao nos referirmos a esses termos orais em destaque, estes parecem indicar indícios suficientes para que possamos compreender as suas características que desmarcaram mais uma das muitas subdivisões e que se relacionam os pronomes. Pois bem, o tema possessivo nos indica a função de posse, e se tratando de três pessoas no discurso.

Dadas as particularidades das quais se relacionam os fenômenos linguísticos de maneira geral, compartilharemos a seguir com algumas delas, tendo como referencial realização dos pronomes possessivos mediante a distintos contextos linguísticos.

 

  • O pai não autorizou que o filho desse seu carro.

Nesse caso, estamos nos referindo à noção de pertencimento do carro.

Diante de tal perspectiva, o enunciado carece de uma reestruturação, expressa por: o pai não autorizou que o filho dirigisse o carro dele.

Observações

O pronome possessivo deverá concordar com o substantivo mais próximo, por exemplo: ainda tenho de tratar dos nossos bilhetes e bagagem.

Quando a palavra “seu” antecede o nome de determinada pessoa, a sua função não é a de pronome, neste caso se trata de uma forma reduzida de senhor.

Vosso ou Sua em pronomes de tratamento

Quando se fala com a pessoa que recebe pronome de tratamento vossa, no entanto, ao dizer algo para outra pessoa acerca da pessoa que recebe o pronome de tratamento, deve se utilizar sua. Como por exemplo:

  • O carro que leva a vossa excelência está pronto, informou a secretária. Refere-se ao presidente dos Estados Unidos.
  • Esse carro que leva a sua excelência está pronto informou o motorista à secretária.

Assim sendo, pronomes possessivos são o tipo de pronomes que fazem referência as pessoas de determinados discursos tendo relação com a posse pelo seu nome já dito. Esses pronomes mantém uma relação estreita com os pronomes pessoais, pois eles indicam que cabe ou pertence a vocês indicados pelos pronomes pessoais.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário