Início » Redação » Texto descritivo: Características e elementos

Texto descritivo: Características e elementos

Compartilhe!

Texto descritivo

O texto descritivo, como o próprio nome indica, é aquele que objetiva descrever determinado objeto. Por objeto, deve-se compreender tanto algo físico, quanto pessoas, animais, eventos ou qualquer outra coisa passível de ser descrita por uma pessoa para outra.

A descrição, por definição, é o ato de repassar impressões, observações e sensações a respeito de um objeto para alguém. É disso, portanto, que se trata um texto descritivo: o retrato escrito das mais variadas características e/ou ocorrência de algo.

Para algumas pessoas, a tarefa pode parecer complicada, enquanto outras podem pensar ser muito fácil. Fato é que não há grandes dificuldades em se fazer um texto descritivo – basta, na prática, seguir algumas características básicas do gênero.

Entenda quais são as principais características de um texto descritivo, e como fazer para formular uma boa descrição verbal:

Características de um texto descritivo

Um texto descritivo diferencia-se de outros gêneros por uma série de fatores. Por ser um retrato escrito de algo, é rico em adjetivos, substantivos e locuções, com o objetivo de esclarecer do que se trata aquele objeto.

É necessário traçar claramente as diferenças entre uma descrição e uma narração, pois são os gêneros que mais geram confusão na interpretação. Uma descrição não costuma conter ações realizadas e não situa o leitor no tempo. Em outras palavras, não se descreve que alguém fez uma coisa e depois outra coisa, pois isso configura uma narração de um fato.

Neste sentido, o tempo é contextual em uma descrição, nunca formando sequências em relação a ações.

Estrutura de uma descrição

Uma descrição é feita, em geral, em três etapas diferentes dentro de um mesmo texto. A primeira delas é a introdução, que preocupa-se em demonstrar qual é o objeto daquela descrição.

Apresentado o objeto a ser descrito, inicia-se o desenvolvimento, que é o trecho onde o autor dedica-se a determinar todas as características necessárias para a correta descrição naquele texto.

Encerra-se, então, com a conclusão. É o desfecho do texto, onde o autor considera suficientemente identificado e descrito o objeto.

Texto descritivo objetivo e subjetivo

Existem duas categorias de texto descritivo no que diz respeito ao conteúdo. Tratam-se das formas subjetiva e objetiva de se descrever algo. É necessário notar que tal diferenciação não ocorre em função do objeto, mas da forma como o objeto é descrito. Isso significa que um mesmo objeto pode ser descrito de maneira subjetiva ou objetiva – dependendo da escolha do autor.

A descrição objetiva é aquela tratada sem pessoalidade pelo autor. Ele realiza a descrição com elementos concretos – definições físicas, empíricas. Ele omite sua opinião sobre aquilo que é descrito e não dá, ao objeto, características baseadas em sua própria concepção sobre aquele objeto.

Já a descrição subjetiva é aquela que oferece uma impressão pessoal do autor. Há, portanto, subjetividade no texto escrito. Ele pode, inclusive, definir o objeto de acordo com suas próprias percepções enganadas sobre aquela coisa, fato ou pessoa, o que oferece uma possibilidade mais profunda de análise.

Dicas para o desenvolvimento de um bom texto descritivo

Embora um bom texto descritivo dependa de uma série de características, algumas dicas são especialmente úteis para o enriquecimento de uma boa descrição:

Atenção ao equilíbrio de elementos

Muitas pessoas cometem o erro de associar um texto descritivo à forma mais simples de caracterização: adjetivos. Evite tornar seu texto em uma grande lista corrida de características através das enumeração de adjetivos.

Utilize comparações, referências e esgote as características do objeto através de uma texto diverso e equilibrado.

Cuidado com textos mistos

Na hora de analisar um texto, é possível que você se depare com a necessidade de identificar trechos como descritivos ou narrativos. Cuidado ao fazer este tipo de exercício, pois alguns elementos podem confundir você.

Uma boa regra é a presença de temporalidade em relação aos elementos do texto. Se coisas acontecem e você consegue definir quais ocorreram antes ou depois, provavelmente trata-se de uma descrição.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *