Início » Vida de estudante » Tomar energético para estudar: prós e contras

Tomar energético para estudar: prós e contras

Compartilhe!

Uma prova cheia de conteúdo está marcada para alguns dias adiante e você pensa em tomar energético para estudar melhor e vencer o sono durante a leitura. Todos já devem ter passado por essa situação ao menos uma vez, ou substituiu os energéticos por xícaras e mais xícaras de café ao longo da madrugada.

A ideia de tomar energético para estudar tem a intenção de garantir que você consiga manter-se alerta para terminar de estudar todo o conteúdo, mas será que isso realmente funciona para obter os resultados desejados?

Bebidas energéticas são um pouco mais complicadas do que isso, e é importante compreender bem suas características e, sobretudo, as vantagens e desvantagens de se tomar energético para estudar. Entenda os prós e contras dessa situação antes de decidir se vale a pena ou não abrir mais uma lata do seu energético favorito antes de cair nos estudos:

O que são as bebidas energéticas

Energéticos são bebidas estimulantes recheadas de substâncias que estimulam o organismo a manter-se alerta. Elas não possuem álcool em sua composição, e geralmente são ricas em cafeína, taurina e açúcar, entre outros componentes estimulantes.

Na maior parte das vezes, energéticos são utilizados para evitar que a pessoa durma, especialmente para atividades que favorecem o cansaço. Também são utilizadas por esportistas e em situações que exigem atenção.

Por isso, é muito natural associar seus efeitos à capacidade de concentração nos estudos. É desta percepção que surge a ideia de tomar energético para estudar durante horas recorrentes.

Vantagens de se tomar energético para estudar

Em quantidades e frequências moderadas, o consumo de energético pode auxiliar a pessoa a estudar. Entre as principais vantagens do uso de bebidas energéticas para estudar, destacam-se:

  • Uma das principais vantagens em relação ao consumo destas bebidas é que suas substâncias realmente auxiliam o usuário a manter-se alerta. Elas suprimem a ação química que leva ao sono no sistema nervoso central, o que permite que a pessoa mantenha-se acordada por mais horas seguidas.
  • Quando a pessoa toma energéticos de forma esporádica, seu efeito é bastante rápido e potente, dando, vigor para a realização de tarefas;
  • Energéticos apresentam um efeito rápido sobre o organismo, funcionando para pessoas que precisam entrar em estado de alerta o quanto antes;

Desvantagens de se tomar energético para estudar

Apesar dos efeitos positivos, bebidas energéticas oferecem um série de contrapontos negativos no organismo, que tornam necessário refletir sobre as reais vantagens de seu uso. Entre estas desvantagens, deve-se levar em conta:

  • Energéticos podem resultar em problemas de desidratação. Ao consumir bebidas ricas em cafeína, é importante consumir água de forma conjunta. Isso porque a cafeína apresenta o efeito diurético, que estimula o organismo a livrar-se de água, podendo levar a um quadro prejudicial de desidratação;
  • O excesso de estimulantes nestas bebidas pode levar o corpo a sofrer de problemas arteriais. Isso é especialmente prejudicial para quem já sofre com pressão alta, por exemplo. As substâncias estimulantes fazem com que o coração funcione em uma taxa mais elevada, colocando em risco a saúde de quem já sofre de algum problema deste tipo;
  • As bebidas energéticas podem gerar picos de adrenalina que, quando passam, dão lugar à fadiga física e ao cansaço, podendo ser ainda mais prejudicial à capacidade de manter-se alerta, a longo prazo;
  • Para quem sofre de problemas de ansiedade ou é essencialmente nervoso – especialmente em relação aos estudos – as bebidas energéticas tendem a agravar ainda mais essas condições. Nestes casos, em vez de auxiliar na concentração e na capacidade de estudar por longos período, ela pode gerar situações em que a ansiedade simplesmente impossibilita a pessoa de realizar a tarefa adequadamente.

Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário