Início » Física » Bomba atômica: como funciona?

Bomba atômica: como funciona?

Compartilhe!

A bomba atômica é uma poderosíssima arma de energia nuclear com grande poder de destruição. Ela foi criada durante a Segunda Guerra Mundial, quando houve a necessidade do desenvolvimento de novas armas para o combate.

A partir dessa necessidade, diversos cientistas começaram a realizar pesquisas do átomo, a partir das teorias criadas por Albert Einstein.

O Urânio, um dos responsáveis pela explosão da bomba é um isótopo, ou seja, é possível encontrar duas formas do Urânio e elas contém o mesmo número atômico, mas se diferem com relação à quantidade de massa que possuem em sua composição.

Como funciona a bomba atômica?

A bomba atômica é militar e se baseia na fissão nuclear, que nada mais é quando se bombardeia com nêutrons um núcleo atômico pesado e instável, provocando a partição desse núcleo, dando origem à dois núcleos atômicos médios, dois ou três nêutrons e uma enorme quantidade de energia.

Em algumas condições essa fissão pode acabar gerando uma reação em cadeira, onde os nêutrons liberados ficam bombardeando outros núcleos atômicos de urânio-235 na vizinhança, liberando assim mais nêutrons e mais energia. Para que isso aconteça, faz-se necessário que a massa de urânio-235 alcance a conhecida massa físsil, a menor massa fissionável capaz de sustentar uma reação em cadeia.

Dessa forma, todo esse processo de reação em cadeia da fissão nuclear é utilizado na construção da bomba atômica. Essa massa pode ser de urânio-235 ou plutônio-239, sendo dividida em diversas massas subcríticas, que estão sempre cercadas de explosivos TNT. E ao centro dessas massas subcríticas estão os nêutrons.

O que acontece no momento de detonação da bomba?

No momento em que a bomba está sendo detonada, as cargas de TNT explodem, unindo as massas subcríticas e formando uma massa crítica que entra diretamente em contato com os neutros.

Como envolve diversas reações que acontecem no núcleo dos átomos, a bomba atômica também é conhecida como bomba nuclear. O primeiro teste em uma bomba atômica foi feito pelos EUA em 1945 na base Aérea de Alamogordo, no deserto do Novo México.

A Segunda Guerra Mundial terminou com o lançamento de duas bombas atômicas, e o ataque foi ordenado pelo Presidente Americano da época, sobre duas cidades do Japão: Hiroshima e Nagasaki.

Primeiros usos

A primeira bomba atômica lançada na história foi a que caiu sobre a cidade de Hiroshima, em 6 de agosto de 1945, destruindo tudo o que estava ao redor da cidade em um raio de 2km de distância, sendo uma bomba atômica de urânio-235 com potência igual à 21 quilotons, sendo 1 quiloton equivalente à explosão de 1000 toneladas de TNT ao mesmo tempo.

Esses lançamentos causaram a morte de mais de 200 mil pessoas em Hiroshima e 150 mil em Nagasaqui. Atualmente, mesmo após passados 58 anos da explosão da primeira bomba atômica, a quantidade de vítimas continua sendo contabilizado, ultrapassando mais de 250 mil mortos.

Lembrando que apenas uma pequena quantidade de Urânio pode provocar um grande estrago como o das cidades de Hiroshima e Nagasaqui.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário