Início » Português » Literatura de cordel: poesia brasileira em ritmo nortista e nordestino

Literatura de cordel: poesia brasileira em ritmo nortista e nordestino

Compartilhe!

O Brasil é um país muito rico, e cheio de manifestações culturais. E com certeza o Norte e o Nordeste são algumas das regiões que mais produzem riquezas culturais, dentre as quais podemos citar a literatura de cordel como uma das mais importantes.

Essa literatura é produzida, em sua maioria, de forma independente. São poemas que contam uma epopeia, uma história em tom de aventura ou humor, são impressos em formato de pequenos livretos.

Esse tipo de manifestação cultural é essencialmente popular nas regiões norte e nordeste do país. Alguns dos estados que mais se orgulham de sua produção de cordel são os seguintes:

  • Pará;
  • Pernambuco;
  • Rio Grande do Norte;
  • Alagoas;
  • Paraíba;
  • Ceará.

A seguir vamos explicar um pouco mais sobre o surgimento da literatura de Cordel e a sua popularização entre esses povos. Afinal, como foi que esse tipo de poema se tornou tão famoso no Brasil?

Literatura de Cordel é original do Brasil?

Embora tenha sido adaptada a nossa cultura, e hoje seja um produto tipicamente nacional, a literatura de cordel tem a sua origem marcada nas longínquas terras europeias.

No século XVIII, esse tipo de manifestação cultural começou a pipocar em Portugal. No Brasil, porém, ela só chegaria no século XIX, quando começou a ganhar força de fato.

Ela entrou no país através de nossos colonizadores, e relatos dão conta de que os primeiros sinais do surgimento do cordel aconteceram em Salvador, na Bahia.

Podemos citar o período entre as décadas de 30 e 60 como sendo decisivo para a implantação da literatura de cordel com força no país. A partir daí a sua produção passou a ser intensa.

Características da literatura de Cordel: como identificá-la?

Agora que você já sabe um pouco sobre a história da Literatura de Cordel, é hora de conhecer mais sobre ela, propriamente dita. Não é difícil identificar esse tipo de literatura.

Ela pode ser reconhecida facilmente, pois, possui um aspecto muito característico. A sua marca mais importante é a potência oral. O cordel possui uma grande riqueza em sua literatura.

Muitas vezes são usadas palavras e termos típicos da região, o que pode confundir um leitor desavisado. Mas isso, ao contrário do que se pensa, atribui ainda mais beleza ao trabalho.

A literatura de cordel dificilmente ganha edições luxuosas, publicadas pelas grandes editoras. Na maior parte das vezes ela é impressa como um livro de bolso, pequeno, amarrado por cordas na lombada, e ilustrado com xilografias.

  • O que é a xilografia?

A xilografia (ou xilogravura) é um processo de desenho de origem na antiga china, em que o artista talha a imagem na madeira, deixando em relevo aquilo que quer informar. Em seguida ele utiliza tinta para destacar a imagem.

Esse estilo de ilustração é muito característico, e embora hoje em dia a utilização da tinta sobre papel seja mais comum do que a madeira, o estilo dos traços ainda é mantido, assegurando a identidade visual do cordel.

  • Texto em cordel:

O texto em cordel sempre tem uma grande complexidade escondida. Ele conta histórias que podem ser de cunho político, religioso, folclórico, histórico, social etc. O linguajar costuma ser despojado, irônico e sarcástico. É preciso ter malícia para ler cordel.

Ele soa quase como uma poesia, mas dispensa o viés pomposo, se apegando mais a simplicidade, mas nunca chegando a se vago ou pobre.

ABLC – Academia Brasileira de Literatura de Cordel

A relevância da literatura de cordel para o Brasil é tamanha, que em 1988 fio criada a ABLC – Academia Brasileira de Literatura de Cordel, que reúne algumas das obras mais importantes do gênero.

São mais de 7 mil documentos que tentam desvendar as nuances do cordel, sua complexidade, importância histórica, cultural e de identificar para o país.

Alguns dos maiores autores brasileiros foram fortemente influenciados por esse tipo de história. A literatura de cordel pode ser identificada em obras de nomes de peso como:

  • Guimarães Rosa;
  • Ariano Suassuna;
  • João Cabral de Melo Neto;
  • José Lins do Rego.

Mas, os nomes dos cordelistas mais importantes do país são menos conhecidos. Curiosamente, existem poucas mulheres citadas na história do cordel.

Nos dias atuais, no entanto, essa relação já está mais amigável, e muitas mulheres também produzem suas obras no estilo tradicional de cordel. Alguns dos cordelistas que se tornaram mais relevantes para o Brasil foram:

  • João Martins de Athayde;
  • Firmino Teixeira do Amaral;
  • Cego Aderaldo;
  • Apolônio Alves dos Santos;
  • Cuica de Santo Amaro;
  • Guaipuan Vieira;
  • João Ferreira de Lima;
  • Leandro Gomes de Barros;
  • João de Cristo Rei;
  • Manoel Monteiro;
  • Homero do Rego Barros;
  • Gonçalo Ferreira da Silva;
  • Antônio Gonçalves da Silva (Patativa do Assaré);
  • José Alves Sobrinho;
  • Téo Azevedo.

Esses são nomes que foram essenciais para que a literatura de Cordel ganhasse a relevância que tem hoje no país.

Conheça algumas das principais obras de Cordel

Muitas obras de cordel se tornaram extremamente importantes para o Brasil. No entanto, existem aquelas que se destacam, e que conquistam um lugar especial na história do país. São elas:

1 – Cordel (Patativa de Assaré);

2 – Sertão alumiado pelo fogo do cordel encantado (Ana Paula Campos Lima);

3 – Histórias e lendas do Brasil – contos nordestinos (Tia Regina);

4 – Antologia da literatura de cordel (Sebastião Nunes Batista);

Obviamente esses são apenas alguns títulos. É possível encontrar muitos outros livros de extrema importância, e que foram cruciais para que a história do cordel se tornasse tão importante.

Como se faz um Cordel? É possível começar do zero?

Ingressar na literatura de cordel não é uma tarefa fácil, mas também, não é impossível. É necessário muito estudo acercar das histórias mais inspiradoras do norte e nordeste brasileiro.

Mas é necessário também ter um imenso domínio do idioma e todos os dialetos usados por esses cantos do Brasil. Uma literatura de cordel só é reconhecida como grandiosa quando consegue equilibrar qualidade em sua métrica, rima e oração.

Se você ficou interessado em começar a fazer literatura de cordel, é bom se aprofundar sobre as riquezas do país, contos e lendas, folclore, e tudo que possa te acrescentar algum conhecimento.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário