Início » Vida de estudante » Ritalina: a droga dos estudantes

Ritalina: a droga dos estudantes

Compartilhe!

Se você olhar em sua volta vai perceber que os medicamentos para concentração estão em alta, sobretudo entre os estudantes, “concurseiros” e alunos de pré-vestibular, sendo que o mais popular deles é a Ritalina, ou metilfenidato.

Ela é uma substância que foi descoberta na década de 50 e desde então vem sendo tradicionalmente usada por pessoas que sofrem do chamado Distúrbio de Déficit de Atenção. Se você quiser saber mais sobre esse medicamento, suas indicações e possíveis efeitos colaterais, continue lendo! Vamos falar sobre isso nos tópicos abaixo!

Como a Ritalina age no corpo? Quais são seus benefícios?

Como dissemos brevemente na introdução desse artigo, a Ritalina é um medicamento indicado para quem é diagnosticado com doenças relacionadas a dificuldade de concentração, dificuldade para memorização de conteúdos e ansiedade.

Ritalina caixa

Ela age no processamento de informações, e vem sendo chamada de pílula da inteligência ou de droga dos estudantes porque é comum o seu uso por pessoas que estão prestando vestibular ou tentando concurso público.

Onde comprar a Ritalina? Qual é o preço?

A Ritalina é vendida nas farmácias, e só é possível comprá-la com receita médica nas cores azul ou amarelo, já que se trata de um medicamento controlado e identificado inclusive com tarja preta, que indica que ela pode causar dependência física ou psíquica. Quanto ao preço, a caixa com 60 comprimidos custa em média 50 reais.

Além da venda nas farmácias, é muito comum que a Ritalina seja vendida ilegalmente, sem a necessidade de receita, principalmente na internet. Porém, recomendamos que você evite comprar o medicamento dessa maneira, já que você pode até colocar a sua saúde em risco ou perder o seu dinheiro recebendo remédios falsificados.

Possui efeitos colaterais?

Como qualquer outro medicamento, a Ritalina também possui efeitos colaterais, sendo que os principais são o aumento da frequência cardíaca, ou taquicardia, dores no peito e perda do desejo sexual. Ela também pode causar dependência.

Charge sobre Ritalina

Além disso, apesar de não se tratar de um efeito colateral, precisa ficar claro que se você não tiver sido diagnosticado com uma doença que prejudique a sua concentração, a Ritalina pode não ter nenhum efeito positivo para a sua concentração, ansiedade, memória, etc. Nesses casos, acontece o que chamamos de “efeito placebo”, ou seja, após tomar o remédio a pessoa sente os seus efeitos, mesmo sem ter tido alterações reais.

E a Ritalina emagrece?

A Ritalina não é um medicamento indicado para quem deseja emagrecer, ou seja, ela não age no corpo para tirar a fome ou aumentar a sensação de saciedade. Ela pode levar a um leve emagrecimento no caso de pessoas que são muito ansiosas e acabam comendo graças a essa condição e não porque estão com fome. Porém, não é recomendado usá-la com essa finalidade sem o acompanhamento médico.

Por fim, precisamos ressaltar que a Ritalina é um medicamento controlado e que só deve ser usada por pessoas que realmente são diagnosticadas com problemas de concentração e atenção. Além disso, o seu tratamento exige acompanhamento médico.

Se esse artigo foi útil para você, deixe o seu comentário!


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *