Início » História » Cleópatra

Cleópatra

Compartilhe!

A rainha do Egito, com o passar dos séculos, Cleópatra foi se transformando em um dos personagens mais místicos e encantadores de toda a antiguidade, e isso se deve ao seu caráter único e devido a uma rica história pessoal.

Ela foi considerada, e ainda é, como sendo uma das mulheres mais conhecidas de toda a história da humanidade, além de ter sido uma das governantes mais famosas do Egito, onde ficou conhecido apenas como Cleópatra.

Com isso, ela nunca foi detentora única de um poder na sua terra natal, mas de fato ela co-governou sempre ao lado de um homem, como o seu pai, o seu irmão, o qual iria se casar mais tarde, e depois com o seu filho. Porém, em nenhum desses casos, tais companheiros eram reis titularmente, onde mantinham a ela a autoridade de fato.

Conheça mais sobre a história e a vida de Cleópatra

Cleópatra, a qual viria a ser conhecida como uma das mais intrigantes e famosas rainhas do Egito, nasceu na Macedônia de Alexandria, onde herdou todas as heranças gregas e persas que se encontravam instituídas na região nordeste da África por conta da ação do imperador macedônico Alexandre, o Grande.

Com isso, bem longe de ser somente uma fútil mulher, e entregue aos fáceis prazeres da vida, Cleópatra procurava ansiar colocar um fim nas dominações estrangeiras que estavam tomando o seu reino.

Além disso, ela era muito conhecida ainda por ser uma hábil debatedora e por dominar diversos idiomas, em que segundos historiadores, ela não apresentava atributos físicos, porém, se valia de muitos outros artifícios que alcançava os seus objetivos.

Assim, quando conseguiu chegar ao poder, as suas intenções eram de reestabelecer a soberania, porém, isso lhe parecia ser um plano bastante difícil de ser concretizado.

Mas, depois de se casar com Ptolomeu XII para poder chegar ao trono, ela notou que as tropas do vitorioso exército romano se encontravam próximos da cidade de Alexandria.

Com isso, ao mesmo tempo, a sua posição real era apenas decorativa diante dos poderes atribuídos aos burocratas que estavam no controle do Estado, em que os ministros notavam as pretensões políticas ambiciosas de Cleópatra, e não é por acaso, que a obrigaram a fugir de Alexandria e pedir ajuda nas tribos do deserto.

Nessa mesma época, o general romano Pompeu, onde Cleópatra já tinha lhe pedido abrigo para as suas tropas, acabou gerando um enorme dilema, mas, por um lado entendiam que a ajuda de Pompeu poderia significar a invasão das tropas de Júlio César, o qual era outro general romano que desejava se tornar ditador.

No entanto, ele também recusava por causar a fúria de Pompeu, que poderia passar a ver os egípcios como mancomunados com seu inimigo político. Mas, por fim, tentando sair dessa situação, os egípcios decidiram tramar o assassinato de Pompeu.

Depois de matarem o general, as tropas de César decidem ir até a Alexandria para ter conhecimento sobre o comportamento egípcio, onde Ptolomeu, o rei, receava quanto as pretensões dominadoras do general romano e então decidiu não o encontrar.

Mas, Cleópatra realizou todo um plano onde conseguiria encontrar Júlio César vulnerável e sozinho, junto a sedução da rainha. E para conseguir tal feito, ela se sujeitou ficar enrolada em um tapete, o qual iria ser entregue como presente para Júlio César.

Dessa forma, tal ousadia acabou conquistando César, que em resposta, acabou lutando ao lado de Cleópatra contra os contrários revoltosos ao governo da rainha do Egito, onde tal empreitada acabou fracassando.

Com isso, a aliança entre Cleópatra e César acabou a transformando na senhora do Egito, no entanto, não satisfeita com o objetivo que alcançou, ela resolve apoiar César em outras conquistas que pudessem transformá-lo em um grande conquistador de mais fronteiras.

No entanto, o general romano já tinha conhecimento de que qualquer tipo de situação de total poder absoluto poderia acabar acendendo a fúria do Senado Romano, o qual não iria permitir a dissolução da República.

Dessa forma, ele teve então que se contentar com uma temporada breve que acabou desfrutando da companhia da sua audaciosa amante, onde após isso, sendo forçado a sinalizar sua devoção para as instituições romanas, ele parte com o seu exército rumo ao a região de Ponto.

Mas, nesse meio tempo, a rainha Cleópatra acaba ficando grávida e dando à luz ao Cesarião, nome que atestava a paternidade do seu filho, onde depois que voltou para Roma, César nunca mais voltou para o Egito.

Assim, tendo mais uma atitude de extrema audácia, Cleópatra resolve então ir para Roma e visitar o seu amante, onde para os romanos que eram mais conservadores, a presença dela era uma enorme ameaça as tradições, pois quais seriam as garantias que poderiam dizer que César não iria transformar Cleópatra na rainha de Roma?

Dessa forma, por fim, antes da ameaça, César acaba sendo assassinado por republicanos que temiam tais pretensões, e logo Cleópatra retornou para Alexandria, onde depois de se livrar do irão, acabou colocando o seu filho no poder.

E enquanto os romanos ainda decidiam quem iria assumir o poder, ela decide se afastar de questões políticas e militares. Assim, diferente da primeira vez, Cleópatra espera então que o seu novo alvo político chamasse pela sua presença.

Com isso, não demorou muito, Marco Antônio, o qual se encontrava na Sicília, chama Cleópatra para poder discutir sobre o poder na Ásia, e ao organizar uma comitiva com diversos elementos que mencionavam a mitologia grega, Cleópatra não possuía grandes dificuldades em conquistar o general.

Sendo assim, Marco Antônio acaba dizimando os inimigos políticos de Cleópatra, além de abandonar a sua esposa e passar uma boa parte realizando todas as conquistas militares que atendiam aos interesses da sua amada rainha do Egito.

E com a união de Cleópatra e Marco, se deu origem a três filhos, onde se colocava em dúvida o compromisso que o general romano teria com a sua pátria original, pois como se não já bastasse toda a situação, os filhos do casal foram transformados em reis da Armênia, da Síria e da Ásia Menor.

Dessa forma, o cenário político de Roma se encontrava nesse momento dividido entre dois senhores, o qual um se encontrava comprometido com o Ocidente, o qual era Otávio, e o outro simplesmente maravilhado com o Oriente, o qual era Marco Antônio.

Assim, prevendo uma grande reviravolta, Otávio começa então a realizar diversos ataques contra o comportamento de Marco, e decide colocar Cleópatra como uma ameaça séria para os romanos.

No entanto, Marco, que não abre mão da sua aventura amorosa por Cleópatra, decide então acabar combatendo as tropas do general Otávio, e sem ter sucesso, ele ainda tenta se aliar com as tropas de Cleópatra para poder resistir a sua derrota iminente.

Contudo, sitiados e abatidos na cidade de Alexandria, o general e Cleópatra, acabam decidindo acabar com as suas próprias vidas, e ainda não satisfeito, Otávio acaba aniquilando toda a linha sucessória dos herdeiros de Cleópatra, além de transformar o Egito em uma mera província totalmente subordinada ao poder dos romanos.

Portanto, com inúmeros registros e com toda a história vivenciada por Cleópatra, isso só mostra e apontam que ela apresenta uma combinação de espiritualidade, com determinação e inteligência, onde a tornaram uma das mulheres mais famosas do mundo.

 

 


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário