Início » Biologia » Corpo humano: Sistemas, órgãos e características

Corpo humano: Sistemas, órgãos e características

Compartilhe!

Corpo humano

O corpo humano é o conjunto de todas as células, tecidos, órgãos e sistemas que – unidos – formam um ser humano. No lado externo, geralmente divide-se um corpo como cabeça, tronco e extremidades. Há, no entanto, uma série de características e estruturas internas muito complexas para que os humanos existam.

Saiba como é formado um corpo humano, seus principais componentes, e curiosidades básicas a seu respeito:

Sistemas do corpo humano

O corpo humano possui mais de uma dezena de sistemas, que é o nome dado a um conjunto de órgãos que funciona complementarmente para atingir um resultado final. Os principais sistemas contidos no organismo são:

  • Sistema circulatório;
  • Sistema digestivo;
  • Sistema endócrino;
  • Sistema imunológico;
  • Sistema linfático;
  • Sistema nervoso;
  • Sistema muscular;
  • Sistema reprodutivo;
  • Sistema esquelético;
  • Sistema respiratório;
  • Sistema urinário;
  • Sistema tegumentar;

Para saber qual é a função específica de cada um destes sistemas, basta acessar o artigo específico sobre eles, que pode ser encontrado aqui.

Órgãos vitais

Órgão vital é o nome dado aos órgãos que são essenciais para a sobrevivência humana. Não que outros órgãos não sejam fundamentais para o corpo – pelo contrário. Os órgãos vitais, no entanto, são aqueles que possuem importância tão crítica para a vida que, caso parem de funcionar, interromperão a vida rapidamente.

São, no total, cinco órgãos considerados vitais para o corpo humano.

Um deles é o cérebro, considerado o “centro de controle” do corpo.  Ele recebe e envia sinais para outros órgãos através do sistema nervoso e através de hormônios secretados.

A ele, são atribuídas atividades como o raciocínio, a formação de sentimentos, o armazenamento de memórias e a percepção geral a respeito do mundo ao redor de cada um. Além disso, o cérebro “ordena” o funcionamento de diversos órgãos e músculos no corpo.

Outro órgão vital é o coração, responsável pelo bombeamento sanguíneo pelo corpo. É este bombeamento que permite a circulação de nutrientes e substâncias pelo corpo, fazendo com que as células estejam supridas de suas necessidades básicas de funcionamento.

Já a função dos rins, também considerados vitais, é a remoção de fluidos e elementos que o corpo já não necessita, após a absorção de outros. Em especial, destaca-se a remoção da ureia do sangue, adicionando-a à água para ser dispensada através da urina.

O fígado reúne, também, uma série de funções essenciais. Entre elas, destacam-se a desintoxicação do corpo, livrando-o de elementos nocivos a saúde através de um processo de filtragem de sangue, a secreção da bile e a produção de proteínas coagulantes.

Os pulmões, por sua vez, são essenciais no processo respiratórios. Eles são responsáveis pela absorção do oxigênio do ar respirado. Quando absorve o elemento, transfere-o para o sangue, onde ele será entregue para as células. Além disso, os pulmões fazem o processo inverso: retiram do corpo o dióxido de carbono resultante das células que utilizaram o oxigênio anteriormente recebido.

Curiosidades sobre o corpo humano

Em um sistema tão complexo, é de se esperar que haja uma série de curiosidades significativas. Em primeiro lugar, destaca-se a quantidade de células presentes no corpo. Estima-se mais de 100 trilhões no total. Mais impressionante ainda, é a quantidade de bactérias presentes no corpo: cerca de dez vezes mais do que o número de células.

Um adulto inspira, em média, mais de vinte mil vezes durante um único dia. Além disso, os rins processam quase 200 litros de sangue todos os dias, e acabam filtrando quase um litro de refugos. Quase tudo isso é retirado do corpo através da urina – em média, 1,5 litros diários. A água, aliás, pode ser responsável por mais do que a metade do peso total de um adulto médio.

Outro número impressionante é a quantidade de células nervosas no cérebro. No total, estima-se mais de 100 bilhões de células por cérebro adulto.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário