Início » Universidade » Mestrado: como funciona?

Mestrado: como funciona?

Compartilhe!

Fala-se que a escolha pelo mestrado é o passo definitivo de qualquer profissional para o desenvolvimento de uma carreira acadêmica consolidada. Os apaixonados pela pesquisa e produção científica ou pela carreira docente no Ensino Superior, encontram no mestrado a carreira pela qual seguir para os próximos passos do aprofundamento de seu conhecimento.

Em termos gerais, o propósito de um mestrado é garantir que o estudante que completou a graduação tenha um novo nível no aprofundamento de temas e na habilidade de pesquisa. Em outras palavras, é quando ele passa a especializar-se como um pesquisador.

A partir desta fase, ele torna-se apto ao desenvolvimento de análises e testes mais profundos, e pode ser considerado preparado para a formação final no que diz respeito à produção científica.

Entenda mais sobre o mestrado, suas características e informações relevantes para a carreira:

Quais as diferenças entre o mestrado e o doutorado?

Para quem busca ir até o fim da carreira acadêmica, o mestrado inevitavelmente precede o doutorado. Anteriormente, o grau de mestre costumava ser suficiente para uma posição de destaque em universidades.

Hoje, com o desenvolvimento do ensino e das disponibilidades de vaga, é comum que haja certas restrições a professores mestres – especialmente em instituições públicas. Isso ocorre em função da constante busca de quadros de professores cada vez mais aprofundados, para melhores produções dentro de um curso.

Em linhas gerais – embora cada programa de mestrado e doutorado apresente características próprias – o primeiro é um processo de pós-graduação de dois anos, que ensina e prepara os mestres em um nível mais aprofundado da pesquisa científica. Seu objetivo final é desenvolver um trabalho de dissertação relacionado a certo tema.

Trata-se do passo intermediário do que é proposto no doutorado, que inclui a realização de uma tese própria do pesquisador, com suas próprias concepções a respeito de uma temática.

Como entrar em um mestrado?

Cada curso de formação de mestres apresenta seus próprios processos e regras, não havendo um sistema unificado como o conhecido nos processos seletivos de universidades. Em geral, é necessário que o aluno já graduado tenha um orientador interessado em sua pesquisa, que auxilie na elaboração de um projeto a ser desenvolvido no programa, caso aceito.

Além disso, costuma ser realizado o processo de análise de currículo e de provas e entrevistas (presenciais ou online, dependendo da instituição). Cada local apresenta um conjunto próprio de normas, e é importante que o estudante esteja ciente de todas elas.

Do que vive um mestrando?

Um dos temas mais polêmicos e complicados para os estudantes de mestrados é a conciliação entre vida acadêmica e financeira. Em geral, os melhores colocados nos processos seletivos de cursos de pós-graduação no sentido estrito recebem uma bolsa mensal para a realização da pesquisa.

O valor da bolsa depende do curso e da graduação, e nem sempre é exatamente generosa. Costuma ser, no entanto, suficiente para que o mestrando possa focar-se naquele programa. Muitas pessoas optam por trabalhar, ainda, de forma paralela à formação, o que pode ser necessário para quem não obteve a bolsa.

É necessário considerar, no entanto, que a pós-graduação é um processo duro de aprendizado, e exige dedicação. Por isso, é importante saber da dificuldade real que é o aprofundamento acadêmico, e que há bastante esforço envolvido para a obtenção de resultados.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário