Início » Filosofia » Quem foi Immanuel Kant?

Quem foi Immanuel Kant?

Compartilhe!

O filósofo Immanuel Kant é um dos mais relevantes pensadores do século XVIII. Seu pensamento possui, até os dias atuais, uma grande relevância, por representarem um ponto de partida de todo um pensamento filosófico – em especial, para a escola Alemã moderna, de onde surgiram muitos dos principais pensadores atuais.

Com obras produzidas a respeito do iluminismo e a respeito de um sistema de conhecimento e pensamento, Kant inspiraria muitos ideais e diversas teorias desde os campos relacionados à filosofia propriamente dita, até o campo da política internacional – tamanha a extensão de sua obra.

Conheça sua biografia e sua imensa contribuição filosófica no desenvolvimento de novas ideias:

Biografia e anos iniciais

Immanuel Kant nasceu na Prússia Oriental, na cidade de Königsberg em abril de 1724. Era o quarto entre nove irmãos de uma família bastante modesta.

Passou seus anos iniciais estudando sob a doutrina protestante, e foi à universidade em 1740. Estudou filosofia, física e matemática, e tornou-se doutor em filosofia em 1755, quando assumiu o cargo de livre-docente.

Com o passar do tempo, destaca-se na carreira, assumindo a Cátedra de Lógica e Metafísica na Universidade de Königsberg, período durante o qual a perspectiva dogmática é bastante proeminente em seu pensamento.

Quebra do período dogmático

É nas fases mais avançadas que Kant escreve algumas de suas obras mais relevantes. A “Crítica da Razão Pura”, de 1781 e a “Crítica da Razão Prática”, de 1788, são duas obras extremamente importantes, que só são lançadas mais de duas décadas após a entrada no meio acadêmico.

É apenas após seus 50 anos que suas principais obras passaram a ser produzidas. Antes disso, suas obras apresentavam muito menos impacto no meio científico. Na Crítica da Razão Pura, por exemplo, ele trata do conhecimento das verdade de forma profunda, formulando maneiras de utilização do entendimento e do conhecimento.

Na crítica kantiana à razão prática, ele formula aspectos mais morais de sua filosofia. Trata sobre a ação e os deveres, falando sobre a moralidade como um aspecto semelhante ao conhecimento, podendo-se atribuir certos valores e cuidados.

Além da busca pelo conhecimento e pela moralidade, Kant apresenta obras muito destacadas no campo da política e, em certa medida do direito. É um forte crítico ao Estado paternalista, determinando boa parte do comportamento do Estado como um reflexo das estruturas sociais, incluindo seus abusos.

Kant ainda determina um ideal de paz perpétua em um contexto internacional, fruto de sua vivência da revolução francesa e da conquista napoleônica na Europa. Nas relações internacionais, por exemplo, é apontado como um dos fundamentos das teorias mais liberais, que seria desenvolvidas sobre parte de suas premissas.

Final da vida e legado

Immanuel Kant morreu em 12 de fevereiro de 1804, aos 80 anos. Seus últimos trinta anos de vida foram de intensa produção acadêmica, período no qual desenvolveu teorias que, ainda hoje, são discutidas e referenciadas como base de boa parte do conhecimento filosófico.

Seu caráter metódico era refletido nos textos, o que o torna uma importante leitura para a compreensão do conhecimento. Suas contribuições são, hoje, base para a elaboração de uma enorme quantidade de teorias, considerando que seus escritos possuem aplicação bastante ampla e eficiente.


Compartilhe!

Comentar

Clique aqui para postar um comentário